Arquivo da categoria: Tecnologia

Nasa flagra algo saindo de buraco negro pela primeira vez na História

  

Buracos negros são extremamente intrigantes para a humanidade — sejam leigos ou especialistas. As formações sempre intrigaram a humanidade no sentido do que podem fazer, sempre com teorias que dizem respeita a “passagens” entre dimensões por meio deles.

E, agora, a curiosidade humana ganha mais um capítulo: pela primeira vez na história a Nasa avistou algo saindo de um buraco negro. Não se sabe o que é  e nem os efeitos dessa movimentação, mas a exploração em torno do buraco-negro superlativo Margarina 335 já chama atenção.

O flagra feito pela agência espacial norte-americana aconteceu através do conjunto do telescópio espectroscópico nuclear da Nasa. O momento foi considerado por muitos especialistas que trabalham no projeto como um verdadeiro milagre, já que nunca havia acontecido tal registro.

  

“Essa é a primeira vez que conseguimos conectar o lançamento do halo de uma labareda. Isso vai nos ajudar a entender como os buracos negros superlativos alimentam alguns dos objetos mais brilhantes do Universo”, explica Dan Wilkins, envolvido no projeto e pesquisador da Universidade de Saint Mary.

A principal questão dos pesquisadores agora é descobrir o que é o “algo” que eles flagraram saindo do buraco negro. Se descobrirem, acreditam que darão passo importante nos estudos sobre esse tipo de fenômeno, chegando, por exemplo, a conclusões sobre tamanho, dimensões e funções dos buracos.

Fonte: Yahoo!

Veja o primeiro vídeo do Sol em 4K, cortesia da NASA

Em 2010 a NASA lançou o SDO, um satélite específico para observar o Sol e com o objetivo de entender como ele influencia a vida na Terra. E para conseguir isso, o satélite captura imagens em 10 comprimentos de onda diferentes, cada uma correspondendo a um intervalo de temperatura. Essas imagens foram transformadas em um vídeo em belíssimos 4K de resolução e a NASA publicou esta semana o resultado, que você confere acima.

O vídeo diz que cada minuto da gravação precisou de 10 horas para ser tratada propriamente por uma equipe de editores, então é possível ter uma ideia do enorme trabalho por trás dele. Durante o vídeo podemos ver vários fenômenos na superfície solar, como as famosas erupções solares e os menos conhecidos laços coronais, que são feixes de material solar navegando pelas linhas do campo magnético.

Para a alegria de editores e criadores de conteúdo ao redor do mundo, o vídeo de 30 minutos foi liberado sob domínio público e está disponível para download neste link. Obviamente é preciso dar crédito à NASA e aos produtores do vídeo, Genna Duberstein e Scott Wiessinger.

 

Fonte: B9

18 curiosidades que você provavelmente não sabe sobre a missão Apollo 11

Em 20 de julho de 1969, Neil Armstrong e Edwin “Buzz” Aldrin representavam a humanidade em uma ação histórica: pela primeira vez, o homem pisava à Lua. Na época, o mundo inteiro parou pra assistir o momento em que os dois astronautas desceram da nave Apollo 11 para conquistar de vez o nosso satélite natural (veja o vídeo no topo da matéria).

Os quase 400 mil quilômetros que separam a Terra da Lua não foram problema para os atronautas. A viagem de ida durou pouco mais de três dias e, desde então, muito se fala sobre a missão, entre curiosidades sobre a passagem dos astronautas até as famigeradas teorias da conspiração.

Aqui no Mega Curioso você já viu muitas curiosidades sobre a viagem Apollo 11 e as missões lunares posteriores, como alguns objetos intrigantes levados para o satélite, o destino das bandeiras que foram deixadas por lá e até a recuperação de um dos motores da primeira nave a posar na lua, achado no meio do Oceano Atlântico, no ano passado. Agora ainda sobre a missão,com 46 anos recém completados, o site All That Is Interesting listou 18 fatos que provavelmente a maioria das pessoas não sabia sobre a visita de Armstrong e Aldrin à Lua. Confira:

1- Buzz Aldrin, muito religioso, entre outras coisas que fez na Lua, leu uma passagem bíblica do livro de João e tomou a comunhão uma hóstia e um cálice de vinho de sua igreja.

2- Aldrin estava querendo ser o primeiro a fazer muitas coisas na Lua. Pois bem, ele foi o primeiro homem a urinar na Lua. O conteúdo foi guardado para ser descartado posteriormente.

Buzz Aldrin a bordo da Apollo11

3- O módulo lunar da Apollo 11 foi pousado manualmente. A medida precisou ser tomada porque o território onde a nave seria estacionada se demonstrou mais rochoso do que se esperava. O responsável por “encostar” na Lua em segurança foi Neil Armstrong.

4- O terceiro astronauta da missão, Michael Collins, que ficou na nave na órbita da Lua enquanto os companheiros exploravam o astro, foi o autor do símbolo da missão. O emblema continha uma águia carregando um ramo de oliva nas garras.

Controladores de voo comemoram o sucesso da missão Apollo 11 na Sala de Controle de Operações da Nasa. Ao fundo, o símbolo criado por Michael Collins

5- No retorno à Terra, o trio de astronautas da missão Apollo 11 foi colocado em quarentena. A medida foi tomada por questões de segurança e levou três semanas.

O trio de astronautas (da esq. p/ dir.) Michael Collins, Edwin Buzz Aldrin e Neil Armstrong relaxam na quarentena após sucesso da missão Apollo 11

6- A missão Apollo 11 foi a primeira que alcançou o objetivo de pousar na Lua, mas foi apenas a quinta missão tripulada do programa Apollo.

7- Neil Armstrong e Edwin Aldrin passaram, ao todo, um período de 21 horas na Lua.

Buzz Aldrin em sua visita à Lua

8- O programa Apollo contou com aproximadamente 400 mil profissionais entre engenheiros, técnicos e cientistas.

9- Os três astronautas tripulantes da Apollo 11 autografaram centenas de cartões com suas imagens para serem leiloados. Essa ação foi tomada para subsidiar a família de Neil Armstrong, caso algum imprevisto ocorresse, ou algo saísse errado durante a missão. Ele não tinha condições de pagar por um seguro de vida para astronautas.

O trio de astronautas Armstrong, Collins e Aldrin em retrato assinado pelos 3

10- Por pouco, a missão não precisou ser abortada. Quando Amstrong e Aldrin posaram na Lua a bordo do módulo espacial lunar, havia menos de um minuto de combustível restante no tanque. Se tivessem demorado mais um pouco, o objetivo de pousar na superfície lunar seria cancelado.

A equipe da Apollo 11 caiu no mar em seu retorno à Terra e foi resgatada por homens em trajes isolantes biológicos a fim de evitar qualquer risco de possível contaminação a partir do contato com os astronautas

11- O acontecimento teve uma audiência a altura de sua dimensão histórica: estima-se que cerca de 600 milhões de pessoas assistiram a Apollo 11 pousar na Lua, ao vivo, pela televisão.

12- Os “quase” problemas não aconteceram apenas na chegada da Apollo 11 à Lua. Quando foram decolar para sair do satélite, Edwin Aldrin precisou ter uma ideia inusitada que evitou o fracasso da missão inteira. Ele usou uma caneta com ponta de feltro para ativar um disjuntor quebrado que era essencial para que os astronautas conseguissem partir da Lua.

O módulo Eagle em deslocamento para a Lua

13- O módulo de comando da nave Apollo 11 era chamado de Columbia. Este item foi o responsável por abrigar a equipe de astronautas e carregar os suprimentos durante a missão.

14- Já o módulo lunar levava o nome de Eagle (águia). A escolha foi baseada no pássaro símbolo dos Estados Unidos.

15- “Aqui, homens do Planeta Terra colocaram os pés pela primeira vez na Lua. Julho de 1969, A.D. Por toda a humanidade, nós viemos em paz”. Esta era a frase presente em uma placa deixada na lua junto com a bandeira dos Estados Unidos e mais de 100 outros objetos.

O famoso retrato da pegada na Lua, símbolo da primeira vez em que o homem pôs os pés no satélite

16- Havia um discurso alternativo preparado pelo presidente Richard Nixon para o caso de falha na missão Apollo 11.

17- Michael Collins resolveu deixar a carreira como astronauta assim que retornou da missão na Lua. O tripulante da Apollo 11 passou a tentar a vida no mundo dos negócios.

Presidente Nixon saúda os, ainda em quarentena pós-retorno, astronautas pelo sucesso na missão Apollo 11

18- O cheiro na Lua lembra “cinzas molhadas em uma lareira”, segundo Aldrin e Armstrong. A descrição causa estranheza, pois qualquer cheiro no espaço é apenas aparente, já que nunca poderá ser sentido diretamente.

 

15 dicas e truques para o Google Maps

Google Maps é uma das ferramentas online que mais ajudam as pessoas no mundo todo: seja para encontrar um caminho, visualizar algum lugar, saber como está o trânsito ou conhecer alguma cidade virtualmente, a ferramenta é a opção certa. Porém, ela possui muitos recursos que podem ficar escondidos para o usuário comum.

Por isso, vamos lhe ensinar algumas dicas e truques para você virar um mestre dos mapas. Entre as possibilidades, vamos ensinar como definir as próprias direções e até revelar alguns easter eggs presentes no Maps. Acompanhe abaixo.

15. Viagem no tempo

Você sabia que é possível voltar no tempo dentro do Street View? Sim: basta entrar no modo de visualização de ruas, procurar um símbolo de relógio no canto esquerdo superior da tela e escolher a data anterior — calma, não há como voltar para 1970, pois você só vai ver as imagens gravadas pela Google anteriormente. 

14. Monte o seu mapa

Não tem nada pior que um amigo perdido. Você precisa ficar explicando várias vezes o caminho — pior ainda quando é uma longa viagem. Por isso, o My Maps permite que você monte o mapa da maneira que quiser. É possível adicionar pins, destacar lugares e “colorir” caminhos. Clique aqui para acessar.

13. Gerencie o histórico

Da mesma maneira que o Chrome, o Firefox, o IE e o Safari guardam o histórico de todos os sites pelos quais você passa, o Maps também armazena estes dados — principalmente as suas buscas.Clicando aqui, você vai poder gerenciar o que é armazenado sobre as suas atividades.

12. Busca precisa

Digamos que você está na rua e seu corpo está pedindo um belo lanche com um copo cheio de refrigerante. Basta abrir o Maps e buscar por “Burguer King” ou “McDonalds” — isso também serve para qualquer tipo de comércio ou serviço, como bancos. Assim que a busca terminar, o Maps vai mostrar os restaurantes de fast-food mais próximos de você e como chegar até eles.

11. Seja um colaborador

O Google Map Maker permite que você adicione, subtraia ou corrija informações nos mapas. Além disso, você aprende a mexer com outras ferramentas de customização. Acesse aqui para começar a mexer — é válido notar que o Maker está sendo atualizado e ficará indisponível até agosto de 2015.

10. Saia do modo Lite

Se você não consegue acessar a visualização 3D, o seu Maps provavelmente está travado no modo Lite. Veja se isso não é culpa do seu hardware. Caso não seja, clique aqui para voltar ao modo completo.

9. Acompanhe o trânsito

Para saber como estão as ruas antes de sair de casa, você pode clicar em “Trânsito” no menu para ver qual é o melhor caminho a se fazer.

8. Comandos

Caso você esteja no Street View, alguns comandos podem lhe ajudar na navegação. Veja:

  • +/-: zoom in e zoom out
  • Setas do teclado: virar para os lados, para cima e para baixo
  • A/D: virar para a esquerda/direita
  • W/S: ir para frente/trás

7. Faça o seu caminho

Quando você pede para o Maps traçar uma rota, pode ser que você já conheça parte do caminho — e ele seja diferente do já traçado. Se você arrastar parte do caminho pelo mapa, o trajeto pode ser alterado. Experimente.

6. Qual é a distância?

Se você quer saber qual é a distância entre um ponto e outro, basta clicar com o botão direito do mouse e escolher “Medir a distância”.

5.Dados para todos

Várias instituições em todo o mundo utilizam o Google Maps para criar infográficos e fornecer informações sobre um assunto em específico. Se você está interessado, clique aqui para ser redirecionado.

4. Perdido sob um teto?

O Google Maps também pode lhe ajudar a se localizar dentro de construções. Ou seja, é um mapa “interno”. Mesmo que o recurso ainda não compreenda todos os prédios públicos, no Brasil, você pode usar o Maps em locais como os aeroportos de Brasília e Guarulhos, os shoppings Cidade Mall e Estação BH, as arenas Pantanal e Castelão e o Theatro Municipal de São Paulo — para conferir a lista completa, clique aqui.

3. Boneco amarelo

Se você sempre se perguntou o que é aquele bonequinho amarelo no canto do Google Maps, arraste a figura até uma rua e saberá. Ele serve como ponto de entrada no Street View.

2. Lado selvagem do mundo

Se você sempre quis explorar o mundo, mas o seu sofá é bem mais confortável — ou a carteira não permite a viagem — o Google Treks é um Maps em lugares “ermos”. Por exemplo, você pode conhecer as montanhas do Nepal, as geleiras do Alasca ou o Taj Mahal, na Índia.

1. Easter Eggs

Como muitos produtos da Google, o Maps também tem uma parcela de easter eggs bem divertidos. Vamos listar alguns deles.

  • Na direção de “Fort Augustus” para “Urquhart Castle”, se você escolher as opções de viagem, vai descobrir que é possível pegar uma carona com o Monstro do Lago Ness.
  • Na direção de “Snowdon” para “Brecon Beacons”, quem te leva para viajar é um dragão.
  • Se você soltar o bonequinho amarelo na Área 51, em Nevada, ele se torna uma nave espacial.
  • Usando a função Time Travel, o boneco amarelo se torna no Dr. Brow, de “De Volta Para o Futuro”.

 

FONTE(S)

5 empresas chinesas que não têm nada de xing-ling

O termo “xing-ling” ficou popularmente associado a produtos baratos ou de baixa qualidade cuja procedência seja da China. Entretanto, muitos ainda têm uma certa desconfiança com itens que são fabricados por lá, mesmo que a sua qualidade seja comprovada.

Abaixo, em ordem alfabética descrescente, listamos algumas empresas que, de forma alguma, podem ser associadas ao termo “xing-ling”. São companhias que hoje estão entre as maiores do mundo nos segmentos em que atuam e cuja qualidade dos produtos é amplamente comprovada: ou seja, você pode levar um aparelho deles para casa sem medo.

5 – Xiaomi

Fundada em abril de 2010, a Xiaomi atualmente é liderada por Hugo Barra, brasileiro que já teve passagem pela Google e ajudou a desenvolver o Android. A Xiaomi estreou no Brasil em julho de 2015 com o smartphone Redmi 2, vendido com um dos preços mais competitivos do mercado nacional. Hoje, é uma das empresas que mais crescem no mundo na venda de smartphones.

4 – Lenovo

A Lenovo é a maior fabricante de computadores do mundo e uma das três maiores em celulares. Recentemente, ela adquiriu a divisão de PCs da IBM e a divisão de celulares da Motorola, enquanto no Brasil comprou a CCE. Situada na China e espalhada por todo o globo, a Lenovo tem um vasto portfólio de produtos, mas suas linhas mais conhecidas são as de notebooks e smartphones.

3 – Huawei

Maior multinacional de telecomunicações e equipamentos para redes do mundo, a chinesaHuawei é umas das grandes desenvolvedoras de tecnologias como 4G e 5G. Com produtos e serviços espalhados em mais de 140 países, a empresa também produz smartphones e, nos últimos anos, só tem apresentado crescimento.

2 – ASUS

A ASUS é uma das principais fabricantes chinesas de eletrônicos e produz smartphones, tablets, computadores, servidores e roteadores, além de componentes como placas-mãe, gabinetes, placas de vídeo e outros serviços. Ela conta ainda com uma linha gamer completa (ASUS ROG) e hoje alcançou a terceira posição como maior fabricante de notebooks no globo.

Embora sua sede seja em Taiwan, o país ainda é dependente em muitos aspectos da República Popular da China. O TecMundo já teve a oportunidade de visitar a sede da empresa duas vezes: em 2012, visitamos o HQ da ASUS em Taipei, e, em 2014, conhecemos alguns laboratórios de teste da companhia.

1 – Acer

A taiwanesa Acer é a terceira maior fabricante de computadores do mundo e ocupa a segunda posição na rede de varejo no comércio de Taiwan. Atua com desktops, notebooks, servidores, periféricos para armazenamento, monitores, TVs, tablets e celulares.

Saturno possui anel gigantesco

Anéis de Saturno

JPL-CALTECH/NASA, KECK

Graças a seus anéis, Saturno é o mais icônico planeta do nosso Sistema Solar. Mas a imagem tradicional não mostra tudo – e nem tem como, porque, se for para mostrar o maior de todos os anéis, o segundo maior planeta de nosso sistema é reduzido a mero pontinho no centro da imagem. Como na imagem acima.

O superanel, descoberto em 2009, é o chamado Anel de Phoebe, batizado assim por uma lua de Saturno próxima a ele. Na época, os cientistas já sabiam que era enorme, mas não conseguiram calcular seu tamanho exato.

Os anéis de Saturno são conhecidos desde 1610, quando Galileu Galilei afirmou que o planeta tinha “orelhas”. A razão do atraso de séculos é que, formado por uma camada extremamente rarefeita de poeira espacial, o Anel de Phoebe só é visível em infravermelho. Por isso o telescópio espacial WISE, que opera nesse comprimento de onda, foi usado para calcular seu tamanho exato. O resultado é que seu raio é 270 vezes maior que o próprio planeta, ocupando uma área 7 mil vezes maior que a de sua superfície.

“É fascinante que um anel como esse possa existir”, afirmou o cientista planetário Douglas Hamilton, da Universidade de Maryland, o principal autor do estudo que calculou o tamanho do anel. “Aprendemos em ciência que anéis planetários são pequenos e próximos aos planetas – se eles estão muito distantes, luas se formam ao invés de anéis. Essa descoberta acaba de virar essa ideia de cabeça para baixo – o universo é mais interessante e surpreendente do que pensávamos”.

Referências

1) Small particles dominate Saturn’s Phoebe ring to surprisingly large distances. Douglas P. Hamilton, Michael F. Skrutskie, Anne J. Verbiscer & Frank J. Masci, Nature,http://www.nature.com/nature/journal/v522/n7555/full/nature14476.html

2) Biggest Ring Around Saturn Just Got Supersized, Space.com,http://www.space.com/29624-giant-saturn-ring-even-bigger.html#

 

Dupla de cientistas acredita que já achamos vida no espaço

Chandra Wickramasinghe queria mandar detectores de vida em missão espacial

alienstable

Astrônomos, astrofísicos, astrobiólogos – vai ver, até astrólogos – estão otimistas. Meses atrás, a cientista Elen Stofan, da Nasa, anunciou que acredita que vamos achar vida no espaço em, no máximo, 30 anos. Mas e se já encontramos?

Os possíveis descobridores não são da Nasa, mas da Agência Espacial Europeia (ESA), e o candidato não é nenhum planeta, mas o cometa 67P Churyumov-Gerasimenko, que está recebendo uma incrível visita da nave Phillae e a sua sonda, a Rosetta.

O astrobiólogo Chandra Wickramasinghe, da Universidade de Buckingham, e Max Wallis, da Universidade de Cardiff, dizem que pode haver vida lá, e só não detectamos por falta de equipamento. O primeiro participou do projeto da missão da ESA, há 15 anos. Então, ele sugeriu que aparelhos para detecção de vida fossem enviados, mas a proposta foi recebida com gargalhadas.

Segundo eles, uma característica única do cometa, uma crosta negra de material orgânico, poderia ser explicada por micro-organismos extremófilos, capazes de suportar os ciclos de congelamento e descongelamento no espaço. Os micro-organismos se tornariam ativos e se reproduziriam quando o cometa se aproxima do Sol, fazendo o gelo derreter.

“[A sonda] Rosseta já mostrou que o cometa não deve ser visto como um objeto inativo congelado, mas que suporta processos geológicos e pode ser mais habitável para vida microscópica que nossas regiões ártica e antártica”, afirma Wallis.

A proposta foi recebida com extremo ceticismo. Ninguém da ESA acredita que o cometa possa ter vida. Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, Wickramasinghe rebateu: “Cinco séculos atrás, foi uma luta fazer com que as pessoas aceitassem que a Terra não é o centro do universo. Depois dessa revolução, nosso pensamento continuou centrado na Terra em relação à vida e a biologia. Isso está profundamente enraizado em nossa cultura científica e precisará de um bocado de evidência para ser superado”.

Estaremos mesmo diante de um novo Copérnico? Nascido no Sri Lanka, o astrobiólogo já causou muita controvérsia ao afirmar, entre outras, que o vírus da síndrome respiratória aguda severa (a SARS) veio do espaço.

 

Referências:

1) Do micro-organisms explain features on comets?, Royal Astronomical Society: https://www.ras.org.uk/news-and-press/2654-do-micro-organisms-explain-features-on-comets

2) Philae comet could be home to alien life, say scientists, The Guardian:  http://www.theguardian.com/science/2015/jul/06/philae-comet-could-be-home-to-alien-life-say-top-scientists

 

Fonte: Superinteressante

 

5 celulares mais caros do mundo

Na lista abaixo você confere quais são os celulares mais caros do mundo. A maioria deles são muito mais do que um simples aparelho. Na verdade, seus principais destaques ficam por conta do fato de que eles são verdadeiras joias exclusivas. Se você tivesse essa grana na sua mão, teria coragem de comprar algum desses modelos?

5 – Gresso Luxor Las Vegas Jackpot – R$ 2,5 milhões

O primeiro modelo da nossa lista é o Gresso Luxor Las Vegas Jackpot. Lançado em 2005, seu principal diferencial fica por conta da carcaça, que é de ouro maciço. Além disso, o painel traseiro é feito com uma das madeiras mais nobres do mundo, a African Black. O celular é super exclusivo e apenas três unidades foram fabricadas.

4 – GoldVish Le Million – R$ 3,5 milhões

Com carcaça de ouro cravejada com diamantes, o GoldVish Le Million tem ainda a tampa traseira revisitada por pele de crocodilo. Apenas cinco unidades foram fabricadas. Um celular exclusivo para quem procura uma joia, mas pouco útil já que seu sistema operacional não vai além do básico das ligações e mensagens de texto.

3 – iPhone 4S com 500 diamantes – R$ 20 milhões

A medalha de bronze da nossa lista fica com este modelo de iPhone 4S cujas laterais são revestidas por diamantes. Além disso, o logo da Apple e o botão Home também são cravejados com 500 peças da pedra preciosa. De brinde, você leva para casa ainda um case de granito.

2 – IPhone 5 Black Diamond – R$ 35 milhões

Se você procura um modelo mais novo com o SO da Apple, uma alternativa é o iPhone 5 Black Diamond. Suas laterais são feitas de ouro maciço e ele é cravejado com 600 diamantes. Apenas uma unidade foi produzida deste modelo e ela foi encomendada por um empresário de Hong Kong.

1 – iPhone 6 Rose Gold Pink Diamond – R$ 125 milhões

Com 125 milhões de reais você pode comprar 80 Ferraris 488, modelo 2015. Ou, se você preferir, pode deixar essa frota de lado e colocar no seu bolso um exclusivo iPhone 6 Rose Gold Pink Diamond. Criado pela Falcon, o celular se destaca pelo fato de contar com um diamante rosa na parte traseira, simplesmente uma das pedras mais raras do mundo.

Fonte: Tecmundo

Em 15 anos, Terra pode enfrentar mini ‘era do gelo’, dizem pesquisadores

A humanidade deve se preparar para uma mini “era do gelo” dentro de aproximadamente 15 anos, de acordo com um pronunciamento feito por cientistas no Encontro Nacional de Astronomia, em Gales. A previsão ainda não pode ser confirmada, mas segundo a professora da Universidade de Northumbria, Valentina Zharkova, a responsável pela informação, a descoberta foi revelada por um modelo solar computadorizado que analisa a atividade do Sol, cujo índice de acertos apresentou 97% de precisão em previsões anteriores.

O programa mapeou movimentos das manchas e reproduziu a atividade solar entre 1976 e 2008, conseguindo acertar quase todos os acontecimentos nesse período. Em ciclos que duram aproximadamente 11 anos, o movimento dos elementos solares corresponde aos períodos do clima na Terra. Assim sendo, se essa margem continuar na mesma linha, uma onda de frio intenso pode atingir a terra por volta do ano 2030.

O computador apresentou a possibilidade de uma redução significativa na atividade solar a partir do ano 2022, quando duas ondas de fluidos da superfície solar começam a se mover entre os hemisférios norte e sul na direção contrária. Nesse ano, o ciclo dos movimentos será o de número 25, e essa ação, aos poucos, vai perdendo sincronia e deixando a atividade solar cada vez menor até atingir o ápice no ciclo seguinte.

Fotos registram pequenos pontos escuros no Sol: são as manchas solares que, apesar do tamanho aparentemente pequeno, são muitas vezes maiores que as dimensões da Terra

De acordo com a professora Zharkova, no ciclo 26, as duas ondas, com intensidades exatamente iguais, devem chegar ao pico ao mesmo tempo, mas cada uma em um dos hemisférios opostos do Sol. “A interação das duas será conflitante, com as duas ondas praticamente cancelando uma à outra”, completou.

Com menos movimentações no Sol, menor é incidência de calor sobre a Terra, e menor será a temperatura do planeta. Valentina ressaltou que a atividade solar deve ser reduzida em 60%, resultando em um clima frio intenso semelhante a um período conhecido como Mínimo de Maunder, ocorrido entre os anos de 1645 a 1715. Foi nesse tempo que aconteceu uma espécie de “mini era do gelo” em decorrência da baixa produção de manchas pelo sol.

As manchas solares são causadas por campos magnéticos intensos que repelem e direcionam a substância quente solar para outras partes, ocasionando o aparecimento de partes escuras na superfície do sol, visíveis em algumas imagens já registradas. Elas podem durar de 1 a 100 dias e apresentam temperatura um pouco reduzida (4.200°C, enquanto que o normal seria cerca de 6.000°C).

Com o fluxo do fluido solar, essas manchas acabam se movendo ao redor do astro de maneira que acabam passando por ciclos de intensidade influenciados por esse movimento. Duas ondas principais, que permanecem em movimento constante, são as responsáveis pela alteração na produção da atividade solar.

A professora Valentina Zharkova explicou que as ondas podem demonstrar uma grande interação quando estão em fases próximas, acarretando no aumento da atividade solar. Já quando estão em fases díspares, há a diminuição. “Quando elas estão em fases totalmente separadas, nós temos condições semelhantes às enfrentadas durante o período ocorrido há 370 anos”, completou. Conforme informou Zharkova, durante o período do “Mínimo de Maunder”, foi a última vez em que essa condição foi vista.

Durante a mini era glacial ocorrida no século 17, a Europa e a América do Norte enfrentaram temperaturas baixas e invernos muito rigorosos. Registros dão conta que nessa época, o Tâmisa, um grande rio que banha Londres, ficou completamente congelado, de forma que podia ser atravessado à pé e suportava a realização de “feiras de gelo” em sua superfície.

Memes sobre Plutão mostram que a astronomia pode ser mesmo uma loucura

Ontem, a NASA divulgou a imagem mais próxima que já foi capturada de Plutão — o planeta-anão que foi “expulso” do Sistema Solar alguns anos atrás. Pela primeira vez, pudemos ter alguns detalhes muito interessantes sobre este longínquo astro. E como você deve imaginar, chegar até lá não foi um processo nada fácil ou rápido. Afinal de contas, a sonda New Horizon saiu da Terra em 2006 e passou nove anos no caminho até Plutão.

E desde então, o planeta-anão caiu nas graças da população mundial. Muitos dos usuários de redes sociais se apaixonaram por Plutão e vêm fazendo homenagens para ele. Os memes não param de surgir e estão fazendo a alegria dos internautas. Confira agora mesmo alguns dos mais legais de todos e divirta-se com as piadas criadas para a homenagem.

Importante: decidimos não embutir as postagens do Twitter para facilitar a visualização dos leitores que utilizam plataformas móveis.

1. Esperamos que Plutão fique longe de Alderaan

2. Miley já sabia!

3. E você desconfiando dos poderes dele!


4. Plutão é Pluto?

5. Ou Snoopy?

6. Tem algo errado aqui!

7. Coitado do Plutão

“Certamente é muito solitário por aqui!” …. “Hey! Como você tá? Até mais!”

8. Quebrando a internet astronômica

“Agora você sabe o quanto Plutão é grande”

9. “O mundo dá voltas, queridinha!”

“Então vocês me dispesaram anos atrás! E agora está vindo pra minha casa bem devagar?”

10. Um beijo pra minha amiga Terra

…..

Gostou dos memes criados para homenagear o planeta-anão? Pois é bem possível que muitos outros ainda surjam nos próximos dias. Fique atento e divirta-se!

Via TecMundo.

 

FONTE(S)

IMAGENS

%d blogueiros gostam disto: