Arquivo da categoria: Publicidade

Perdidas no tempo: 10 grandes empresas que já estiveram no topo

Egito, Pérsia, Macedônia, Roma, Bizâncio. A História da humanidade é marcada pela ascensão e queda de impérios, que, após mudarem o mundo, são substituídos por outros mais fortes ou inovadores. No mundo da tecnologia, parece não ser tão diferente.

Há inúmeras empresas que contribuíram grandemente para a evolução de hardware, software e serviços, e com isso colheram status e domínio de mercado em seus respectivos momentos de apogeu, mas algo no meio do caminho acabou levando-as à falência, à mediocridade ou mesmo ao simples esquecimento.

Hoje, no TecMundo, faremos um breve memorial em nome daqueles que já foram gigantes da tecnologia, mas que nestes dias infelizmente não estão mais entre nós — ou até estão, mas ninguém liga muito.

1. Sun Microsystems

Tendo seu ápice durante a bolha da internet, a Sun Microsystems foi uma empresa que produzia e vendia computadores, softwares, componentes de hardware e informação tecnológica. Foi responsável pela criação do sistema de arquivos NFS e pelo Java. Este último, por exemplo, acabou se tornando uma linguagem de programação rápida e versátil que provavelmente ainda perdurará alguns bons anos.

Em janeiro de 2010, a Sun foi comprada pela Oracle Corporation por US$ 7,4 bilhões. No mês seguinte, ela foi fundida à multinacional, passando a se chamar Oracle America Inc. A Sun não chegou a falir ou fechar, mas sua aquisição a tornou praticamente inútil, sendo mantida apenas por causa de suas patentes.

2. Compaq Computer Corporation

Fundada no início dos anos 80, a Compaq desenvolvia, vendia e oferecia suporte a computadores e produtos e serviços relacionados. Foi responsável por alguns dos primeiros IBM PC compatíveis, chegando a se tornar a maior fornecedora de sistemas de computador do mundo, durantes os anos 90.

A companhia lutou para se manter no mercado após a reformulação causada pela bolha da internet, mas perdeu sua colocação de maior fornecedora para a Dell em 2001. No ano seguinte, foi adquirida pela HP por US$ 25 bilhões. Atualmente, a Compaq é mantida em uso por sua empresa-mãe apenas no desenvolvimento de sistemas simples.

3. Eastman Kodak Company

A Eastman Kodak Company é uma empresa multinacional especializada em equipamentos fotográficos profissionais e amadores. Foi cofundada por George Eastman, inventor do filme fotográfico, e ficou mundialmente famosa pela produção e comercialização desse produto. Durante a maior parte do século 20, a companhia foi uma gigante no mercado de filmes fotográficos, chegando a dominar 90% desse mercado nos Estados Unidos na década de 70.

Entretanto, no fim dos anos 90, a Kodak começou a enfrentar sérios problemas financeiros devido à queda de vendas em filmes durante a transição para a era da fotografia digital. O último ano em que obteve algum lucro, nesse longo período de crise, foi 2007.

A empresa chegou a mudar de estratégia, abraçando a tecnologia digital de fotografia e impressão, mas, em 2012, pediu proteção contra a falência para o governo norte-americano.  Em 2013, a Kodak emergiu da falência abrindo mão de vários de seus serviços, como a fabricação de câmeras digitais de foto e vídeo.

4. Napster

Tendo apenas dois anos de permanência no ar — de junho de 1999 a julho de 2001 —, o Napster original foi o serviço pioneiro no compartilhamento de arquivos P2P, com foco principal em arquivos MP3. O desbravador da modalidade foi, em seguida, inspiração para diversos novos serviços que gradualmente foram expandindo e aperfeiçoando suas capacidades, tal como Limewire, Kazaa e BitTorrent.

Como precursor do gênero, o Napster também foi um dos principais bodes expiatórios das grandes gravadoras, enfrentando múltiplos processos legais de infração de direitos autorais que resultaram em uma ordem judicial para o encerramento de suas operações.

O serviço original foi fechado e adquirido pela empresa americana de softwares Roxio, que relançou o Napster como uma loja de música online. Em 2011, a Roxio foi vendida para a Rhapsody, loja online da multinacional Best Buy.

5. Itautec S/A

A Itautec foi uma empresa 100% nacional com especialização em equipamentos de TI, automação comercial e automação bancária. Atuando no Brasil desde 1979, a companhia tinha subsidiárias em cinco países, chegando a possuir a décima maior base instalada de caixas eletrônicos do mundo, além da maior rede própria de assistência técnica em informática do país.

Também teve em seu histórico eventos como o controle sobre a marca Philco em território nacional, de 1994 a 2005, e diversos prêmios recebidos em 2010. Entre eles está o do World Finance Technology, sendo considerada a melhor fornecedora de soluções de segurança e tecnologia para o setor financeiro da América Latina.

Em 2013, porém, a Itautec S/A encerrou suas atividades com esse nome, vendendo a maior parte de sua participação nas áreas de automação bancária e comercial e prestação de serviços para a empresa japonesa Oki. A unidade de computação da Itautec, que também atuava com a marca Infoway, foi desativada.

6. SEGA

Gigante do mercado de console de video games, principalmente durante os anos 80 e 90, a SEGA rivalizou com a Nintendo por algumas gerações de consoles, lançando produtos como os antológicos Master System, Mega Drive — conhecido nos Estados Unidos como SEGA Genesis —, além do mundialmente conhecido mascote Sonic.

A SEGA causou um grande impacto no mundo da tecnologia com suas iniciativas inovadoras nas áreas de software e hardware, pavimentando o caminho para diversas empresas do mercado de video games.

Infelizmente, seu último console, o Dreamcast, causou enorme prejuízo à empresa, obrigando-a a se reestruturar. Ela deixou a fabricação de hardware, para dedicar-se estritamente ao desenvolvimento de games para outras empresas, inclusive para a própria Nintendo, que outrora foi sua grande concorrente.

7. Hewlett-Packard Company (HP)

Durante muito tempo sendo referencial para o mundo da tecnologia, a HP já foi uma das gigantes no mercado de computação, impressão, tratamento de imagem e softwares, chegando a se tornar líder na fabricação de computadores pessoais.

Ascensão do preço das ações da HP, desde o período de baixa entre 2012 e 2013

Apesar de ter sido a segunda maior vendedora de PCs em 2013, a empresa já não é mais sinônimo de qualidade há algum tempo. Isso e algumas apostas malsucedidas, como a tentativa de entrar no mercado de tablets, causou nos últimos anos uma enorme queda no valor das ações edemissões na companhia.

A empresa luta para se reerguer e desde dezembro do ano passado vem prosperando como corporação, mas, como marca, precisa de novas estratégias para reconquistar o lugar que um dia ocupou na preferência do consumidor final.

8. BlackBerry

Originalmente, essa empresa era conhecida por ser inovadora no ramo de smartphones empresariais e governamentais. Em 2010, chegou a dominar 43% do mercado dessa modalidade. Além da linha de celulares e smartphones, a companhia também tem seus próprios sistemas operacionais mobile, exclusivos para seus dispositivos.

A situação da BlackBerry iniciou seu processo de declínio com a grande competição de companhias como Apple e Samsung, que fornecem a já predominante tecnologia de telas sensíveis ao toque. Por causa disso, a fatia de mercado da empresa caiu para 3,8% em 2013. Atualmente, a maior parte de seu valor está em suas patentes, que valem entre US$ 2 e 3 bilhões de dólares.

9. America Online (AOL)

A companhia que chegou a ser um dos principais ícones da revolução da internet foi fundada em 1985. Conhecida por seu pacote de softwares, também chamado de AOL, a América Online oferecia a seus clientes a porta de entrada para a World Wide Web, chegando a ter mais de 30 milhões de usuários em seus serviços.

A empresa comprou em 2000 a Time Warner, aquisição que não foi muito frutífera, resultando na cisão e independência dessa última nove anos depois. Entre vários momentos de transição e reformulação da marca, a AOL tem enfrentado várias crises nos EUA ao longo dos anos. No Brasil, a empresa chegou em 1999 prometendo ser “o maior provedor de internet do País”, algo que não chegou a acontecer devido aos vários problemas técnicos com os CDs de instalação do discador e a má qualidade do serviço.

O prejuízo em toda a América Latina foi em torno de R$ 182 milhões, o que fez com que a empresa fechasse as portas oficialmente neste pedaço do continente em março de 2006. Houve um retorno da marca America Online no Brasil em 2008, mas com serviços diferentes daqueles oferecidos no início, como mensagens instantâneas, notícias, email e álbum de fotos.

10. Atari

A Atari talvez ainda seja a grande Top of Mind quando o assunto é video games antigos, e há uma boa razão para isso. A empresa criou as primeiras máquinas de arcade alimentadas por fichas e moedas, mas seu produto mais popular foi o console caseiro Atari 2600, que gerou um assombroso sucesso devido ao seu custo relativamente baixo e às várias opções de jogos que possuía.

Devido à crise no mercado de games em 1983, a empresa original passou por diversas reformulações, tendo divisões de departamentos e aquisições nas mãos de várias companhias. Em 2008, a Atari tornou-se subsidiária da Infogrames Entertaintment, SA, que mudou mais tarde seu nome para “Atari, SA”. Atualmente, ela está somente no ramo de desenvolvimento de jogos.

Poucas coisas duram para sempre e, em um campo no qual tudo muda tão rápido como a área de tecnologia, não é de se espantar que as coisas fiquem facilmente obsoletas, tornando difícil a tarefa de se manter firme no mercado. E você, de quais empresas de tecnologia que um dia já foram grandes sente mais falta?

Vocare de cara nova!

Após 4 anos, a Vocare Comunicação reformula seu logotipo para expressar o desenvolvimento e o crescimento da agência.

Avatar_Vocare

O novo logotipo da Vocare

 

O novo símbolo, que deu lugar ao símbolo que foi batizado de “Vocarinho” por uns e “Pac Man” por outros, é a combinação de três triângulos sobrepostos que, além de ser o “V”, de Vocare e fazer referência aos sócios Loren Pardini e Pedro Lattari e a conexão com os clientes, também tem o ângulo direito levemente apontado para cima e à direita, como alusão ao progresso.

As cores foram pensadas para transmitir energia e sobriedade.

O amarelo é a cor da luz do sol. Está associada a alegria, felicidade, inteligência, energia e produz um efeito de aquecimento, desperta alegria, estimula a atividade mental, e gera energia muscular.

O cinza sugere a segurança, a confiabilidade, a modéstia, a maturidade. Do ponto de vista da psicologia da cor, o cinza é a cor do compromisso – não sendo nem preto nem branco, é a transição entre duas cores consideradas “não cores”.

A tipografia do material gráfico ficou a cargo da fonte Futura, que foi desenhada entre 1924 e 1926 por Paul Renner, e é uma letra bem representativa da clareza defendida nos manifestos da Bauhaus, com evidente construção geométrica, ela parece ter sido construída com régua e compasso. Sóbria, neutral, clara, elegante, bem equilibrada, legível (em corpos grandes, mas também em texto corrido, a Futura apresenta as características preferidas pelos designers vanguardistas dos anos 20 e 30.

Magnum arrasa e lança campanha protagonizada por drag queens

Ser fiel ao seu prazer. Essa é a filosofia que a Magnum transmite em sua mais nova – e corajosa – campanha.

Lançado no Festival de Cannes na última sexta-feira (15), o filme da marca de sorvetes apresenta drag queens famosas que se entregaram as atividades que lhes dão prazer. Ao som de uma versão sensual de “Umbrella”, hit da cantora Rihanna, as personalidades exibem seus lugares mais prazerosos enquanto degustam um Magnum.

Outros três vídeos contam as histórias de algumas das drag queens destacadas no filme principal. Neles, James, Gregory e Blake contam um pouco de suas trajetórias e como escolheram aquilo que era prazeroso. O mais interessante é o fato de que nenhum deles se rotula como drag queen, e sim, afirmam que podem ser o que lhes for mais interessante.

“Este filme celebra as maneiras que um grupo específico de indivíduos abraça seu prazer pessoal de uma forma particularmente corajosa, em um esforço para inspirar e incentivar todas as pessoas a ser fiel a seu prazer”, disse Sophie Galvani, Marca Global Vice-Presidente da Magnum.

A campanha filmada em Los Angeles, nos Estados Unidos, leva assinatura da agência espanhola Lola.

Confira os filmes:

 

Fonte: AdNews

10 propagandas engraçadas com duplo sentido

1— Frutas fazem bem para a saúde

2 — Toma esse leite direito, menina!

3 — Apenas um enroladinho de salsicha

4 — “Bisericórdia”!

5 — “Chupar não mata”

6 — Ah! É o emplacamento!

7 — Dunga saudável

8 — Vai de Sundae ou Banana Split?

9 — Primeiro passo para conseguir uma coroa: flores

10 — Segurança em primeiro lugar

 

26 anúncios absurdos feitos em 1900

Racistas, machistas, incoerentes e abusivos. A realidade de uma época traduzida em anúncios publicitários.

01
 Acima: “Se ela não te dá, vá e pegue!”

02

“Cara pálida, minha pele é escura mas meu coração é branco. Por isso eu também contribuo com o fundo patriótico.”
03
Anúncio de sabonete vaginal diz que as mulheres erram por não perceber que as dúvidas sobre seus maridos acabam com o amor conjugal, e que em vez de culpá-los pelo romance ter esfriado, elas deveriam ser mais higiênicas e mantê-los felizes.
04

“Por que sua mãe não lava você com o sabão Fairy?”


05

Anúncio de sobremesa usando escravo como serviçal para reforçar o ideal de status da época.

 


06
Carro de luxo com preço baixo.

 

07
Anúncio dos cigarros Old Gold

 

08
Marca de roupas “Crianças de Cor”.

 

09
“Mulheres são gentis, mas elas batem as coisas. As peças de VW são fáceis de trocar. Cedo ou tarde sua mulher vai querer um Volkswagen”.

 

10
Pequeno e automático para uma direção simples.

 

11
“Love’s Baby Soft. Porque a inocência é mais sexy do que você imagina.”

 

12
É legal ter uma garota em casa.

 

13
“Ela ficará mais feliz na manhã de Natal se tiver um Hoover.”

 

14
“Mostre pra ela que este é um mundo para homens.”

 

15
“O homem faz tudo, mas não cozinha. É pra isso que as esposas foram feitas!”

 

16
“Para começar melhor na vida, comece com Coca-cola.”

 

17
“Assopre na cara dela e ela vai te seguir por qualquer lugar”.

 

18
Mamãe, antes de me ofender, fume um Malboro”. | Papai, você sempre fica com as melhores coisas. Até mesmo o Malboro”.

 

19
“Quanto mais uma mulher trabalha, mais atraente ela fica”.

 

20
“Se o seu marido descobrir que você não está experimentando novos cafés”.

 

21
A maioria dos homens perguntam “ela é bonita?”, e não “ela é inteligente?” |  Palmolive.

 

]22
“Homens são melhores que as mulheres.”

 

23
“4 de 5 homens querem um Oxford”.

 

24
“Porque temos os clientes mais novos do mercado. Nada é melhor que Seven Up!

 

25
Pelo menos você não queimou a Schlitz!”

 

26
Médicos fumam mais Camels do que qualquer outro cigarro.

 

Fonte: 9GAG

Vaca louca dançando..

Existem truques para fazer o consumidor gastar mais sem perceber?

169718450

Sim. Artimanha é o que não falta para aumentar a lucratividade de produtos vendidos em feiras, farmácias, açougues e supermercados. Para descobrir os truques mais engenhosos do mercado, a ME consultou órgãos de regulamentação e fiscalização de produtos e designers de embalagens, que contaram como fabricantes e comerciantes criam armadilhas sutis para faturar mais dinheiro – seja vendendo menos pelo mesmo preço, seja embutindo ingredientes que turbinam o preço dos produtos sem oferecer vantagens ao consumidor final. Depois dessa reportagem, vai ficar mais difícil levar gato por lebre. Ou coxão duro por picanha, água por frango… $$$

Atacado no varejo

Levando uma unidade de cada produto desta prateleira, o preju supera R$ 125

EMBALAGEM-SURPRESA

Prejuízo – R$ 1,40 em uma lata de leite em pó

No caso de vasilhames rígidos e opacos que embalam produtos em pó, não dá para apalpar e sentir a quantidade de produto envasado. Por isso, a regulamentação indica que embalagens desse tipo podem ter no máximo 10% de espaço vazio – 25% no caso de achocolatados. Já houve casos de embalagens com 30% de vento

RECHEIO DE VENTO

Prejuízo – Engana os olhos, mas não dói no bolso

Embalagens de salgadinhos e batatas chips – do tipo flow pack – enchem os olhos porque são cheias de vento. Como a obrigação do fabricante é entregar o produto com o peso indicado, sem restrições em relação ao tamanho da embalagem, alguns pacotes carregam até 40% do volume inflado

PICANHA PIRATA

Prejuízo – R$ 8 numa peça de 2 kg

Se alguém lhe oferecer uma peça de picanha muito grande para o churrasco, pode desconfiar. É quase impossível que esse corte tão apreciado pela maciez pese mais de 1,1 kg. Quando isso acontece, tem coxão duro na jogada – a diferença de preço entre os cortes é de cerca de 5 reais por quilo

ÁGUA POR QUILO

Prejuízo – R$ 1 numa peça de 1 kg de frango

Mergulhar os frangos na água antes de congelá-los deixa o produto mais pesado na balança e no bolso do consumidor. Peixes e camarões também podem vir com mais gelo do que devem. A lei permite que até 6% do peso das peças seja de água, mas fiscais já encontraram mercadorias com quase o dobro disso

OLHO NO ROLO

Prejuízo – R$ 3,20 levando 60% do comprimento indicado na embalagem de oito unidades

O Inmetro – órgão do governo que regulamenta e padroniza o tamanho de vários produtos – definiu que os rolos de papel higiênico devem medir, pelo menos, 20 m de comprimento e 10 cm de largura. Como fiscalizar isso em casa é muito chato, os fabricantes deitam e rolam. O Instituto de Pesos e Medidas (Ipem) já deu falta de 12 m em rolos de 30 m

LEVE MENOS, PAGUE MAIS

Prejuízo – R$ 1,30 e sete bombons a menos

Produtos oferecidos em menor quantidade sem mudar a embalagem são armadilhas comuns. Nesses casos, é obrigatório anunciar a mudança no pacote durante três meses. Houve casos em que fabricantes de bombons passaram a vender 400 g na mesma embalagem que continha 500 g – uma diferença aproximada de sete bombons

LUCRO LÍQUIDO

Prejuízo – R$ 1,70 por 300 g de azeitona com salmoura

Salmoura e caldas não podem ser pesadas junto com os produtos que conservam. Por isso, ao comprar azeitonas ou cerejas a granel, exija que o produto seja pesado na sua frente – retirado com uma concha furada. A diferença entre 300 g de azeitona drenada e o mesmo peso do produto com salmoura é de 45 unidades – 85 contra 40

BELEZA RARA

Prejuízo – R$ 110 por um creme que não funciona

Produtos de beleza enganam ao conter ingredientes em quantidades muito baixas para fazer efeito. A vitamina C, por exemplo, precisa aparecer em concentração de 5 a 10% para combater o envelhecimento – já houve casos de produtos com concentração 2 500 vezes menor do que o mínimo aceitável

Por lei, ninguém é obrigado a levar mais do que quer. Isso dá ao consumidor o direito de abrir um pacotão de papel higiênico e levar um rolo só, pagando um valor proporcional ao total

 

Fonte: Mundo Estranho

GLOBO • O início de uma decadência. Xuxa demitida, Jô boicotado e audiência desabando

A Era Digital acabou com os tempos em que a Globo, ou qualquer empresa tradicional de mídia, podia se dar ao luxo de pagar salários extravagantes a gente que não vai ser aproveitada.
A Globo fez isso por anos, décadas, mas agora a realidade é muito mais desafiadora.

GloboDecadencia

 

A questão dramática, para o futuro da Globo, está na receita publicitária, que é responsável por praticamente 100% de seu faturamento.

Os anunciantes estão migrando em velocidade cada vez maior das mídias convencionais – incluída a tevê – para a internet.

Na Inglaterra, um levantamento mostrou que pela primeira vez na história em 2015 a fatia da internet no bolo da propaganda será maior do que todo o resto junto – jornais, revistas, rádios, tevês etc.

No mundo, a internet já é a segunda maior mídia em faturamento publicitário, pouco atrás da tevê. A diferença é que a internet cresce aceleradamente enquanto a tevê está estagnada.

Neste ambiente, não surpreendeu uma previsão do presidente da Netflix. Segundo ele, em 2030 a tevê como conhecemos terá desaparecido.

Com suas receitas altamente ameaçadas, a Globo tem que se defender ferozmente nas despesas.

É dentro dessa lógica que se deve compreender a decisão de levar Jô para um estúdio mais barato, sem plateia, e talvez também sem o sexteto. 

 

Todos os programas da Globo batem sucessivos recordes de pior audiência da história da emissora, do Jornal Nacional ao Fantástico, do Faustão às novelas.

O faturamento publicitário da Globo, hoje, é absolutamente incompatível com sua audiência. A Globo vem cobrando mais caro dos anunciantes por uma entrega para cada vez menos pessoas.

Isso se explica, em boa parte, a uma invenção de Roberto Marinho chamada Bônus por Volume, o BV. As agências recebem bonificações caso optem pela Globo.

A maior parte das agências depende, hoje, do BV da Globo. E então elas se empenham, junto aos clientes, para anunciar na Globo.

Mas é uma questão de tempo que os clientes se insurjam contra isso. Ninguém gosta de colocar cada vez mais dinheiro num meio cada vez menos visto.

É provável que, como aconteceu com as revistas, algum grande anunciante saia da Globo, num futuro bem próximo, e carregue com ele o chamado efeito manada.

A internet jamais trará à Globo o dinheiro e a influência da tevê: é um meio fragmentado, em que a vantagem competitiva é dos nativos, e não das grandes companhias.

 

A Globo é a Abril amanhã, um colosso lutando pela sobrevivência numa paisagem inóspita e potencialmente letal.

Para retardar a queda, porque evitá-la é impossível, resta trabalhar obsessivamente na coluna de custos.

É aí que se encaixam Xuxa, Jô e muitas coisas que fatalmente ocorrerão daqui para a frente.

VEJA PORQUE NÃO SE DEVE SOLTAR 1 MILHÃO E MEIO DE BALÕES NO AR AO MESMO TEMPO!

awebic-baloes-2

No ano de 1986, uma multidão de voluntários da ONG United Way of Cleveland trabalhavam por horas enchendo 1,5 milhões de balões com o objetivo de soltar todos no ar ao mesmo tempo. Tudo isso para gerar um pouco de publicidade, e atrair olhares para suas causas e ainda criar um belo espetáculo no céu.

awebic-baloes-3

O que eles não sabiam eram as terríveis consequências que esse gesto causaria. O acontecimento provocou a morte de duas pessoas e milhões de dólares em danos por meio de ações judiciais.

awebic-baloes-5
Com sede em Cleveland (Ohio, EUA), a United Way teve uma ideia para chamar atenção às suas causas: bater o recorde de balões de ar soltos ao mesmo tempo!
Voluntários trabalharam por horas para encher todos os balões com gás hélio presos em uma grande rede de fios…
Quando os fios foram soltos, os balões surgiram no céu da cidade como uma explosão de cores!
Era pra gerar uma grande publicidade gratuita, não fosse a terrível reviravolta que aconteceu depois…
Uma forte tempestade se formou na região da cidade e os ventos empurraram os balões para baixo, por toda a cidade.
No céu se formou uma grande “nuvem” de balões!
Tragicamente, duas pessoas morreram quando helicópteros da Guarda Costeira não foram capazes de alcançar seu barco virado. Era impossível voar com 1 milhão e meio de balões no céu.
A equipe da Guarda Costeira disse que tentar voar naquele céu era como voar no meio de milhares de meteoros!
Quando eles finalmente puderam sobrevoar a área do acidente as buscas estavam muito difíceis de serem concluídas, pois os balões na água atrapalhavam a visão.

awebic-baloes-7

 

Fonte: Curiosidades Terra

Dia do Repórter Fotográfico | 02 de Setembro

reporter fotograficoNo dia 02 de setembro é comemorado o dia do repórter fotográfico, o profissional que consegue registrar fatos e acontecimentos marcantes, capturando as imagens no exato momento em que os mesmos acontecem.
As imagens podem ser de fatos políticos, históricos, sociais, esportivos, culturais, natureza, dentre outros, retratando alegria, sofrimento, dor, esperança, etc.
A história da fotografia surgiu através do físico francês Joseph Nicéphore Niépce, em 1816, através da “transformação de compostos químicos sob a ação da luz”.
A fotografia é importante para a atividade jornalística, pois serve para complementar a ideia do texto, bem como comprovar a veracidade dos fatos.
Ao longo dos anos, a fotojornalismo tornou-se um estilo de trabalho que se baseia no uso das imagens fotográficas para se veicular às notícias. O surgimento dessa área se deu através do britânico Roger Fenton, que fotografou a Guerra de Crimeia, no período de 1853 a 1856.
Mas a primeira publicação de uma imagem em um veículo de comunicação aconteceu em 1880, através do jornal Daily Herald, de Nova Iorque, com a finalidade de inovar seu estilo de publicação, buscando chamar mais a atenção dos leitores.
Porém, a genialidade da ideia somente se tornou popular com a chegada do século XX, sendo possível devido à invenção da primeira máquina fotográfica portátil, a Kodak, que podia ser facilmente carregada por todos os lados.
No tempo dos nossos bisavôs e avôs, as fotografias não eram comuns. Ao pesquisarmos a história de nossas famílias podemos perceber o quanto as imagens mudaram de lá para cá, tornando-se mais límpidas, com muito mais qualidade que antes, o que somente foi possível com os avanços tecnológicos.
As primeiras máquinas fotografavam em preto e branco. Mais adiante, o homem inventou o filme, que possibilitava a revelação em cores, chegando aos modelos da atualidade, os digitais, que capturam as imagens através da memorização das mesmas.
Um estilo jornalístico que tem chamado grande atenção do público nos últimos anos são os paparazzi (no singular, paparazzo).
Os mesmos fotografam celebridades do cinema e da televisão, expondo suas imagens em momentos mais descontraídos ou comprometedores. Essas matérias são alvo das revistas de fofoca, pois atingem grande sucesso nas vendas das mesmas.
A ideia desse trabalho fotográfico foi proposto no filme de Frederico Fellini, La Dolce Vita (1960), que teve o nome do fotógrafo Signore Paparazzo baseado no nome de um mosquito siciliano “paparaceo”. A atuação do fotógrafo era de Walter Santesso, que trabalhava com Marcello Mastroiani, interpretando o jornalista Marcello Rubini.
Mas independente da forma de atuação do repórter fotográfico, seu trabalho é muito importante para a população, pois registra os fatos como eles realmente acontecem, trazendo-nos a possibilidade de tomar conhecimento dos mesmos.

Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia
Equipe Brasil Escola

%d blogueiros gostam disto: