Arquivo da categoria: Gatos

Suíça decreta lei que obriga a adoção de animais em pares

animais-companhia

Não pensamos muito nisso, mas os animais tutelados pelo ser humano sentem a falta da companhia de outros animais da sua espécie.

Sabendo disso, a Suíça baixou uma lei que determina que os animais sejam adotados em pares, para acabar de vez com a solidão dos bichinhos tutelados separadamente.

As autoridades locais reconhecem que os animais são seres sociais e precisam de companhia.

Conforme a reportagem do portal Techy, a Suíça vem decretando uma série de leis a favor dos bichinhos como parte da legislação de direitos animais de 2008.

No entanto, a nova lei precisa ser revista em alguns pontos, principalmente no que diz respeito à idade dos animais tutelados. Pode acontecer do animal mais velho morrer primeiro e deixar o outro sozinho.

De qualquer forma, o país deu um importante passo na melhoria da qualidade de vida dos bichinhos. O mínimo que podemos fazer é impedir que eles se sintam sozinhos.

Fonte: Razões para Acreditar 

Anúncios

14 Imagens que mostram a carência dos gatos

Os gatos são animais super carentes, e que amam muito seus donos a ponto de não deixar que eles tenham qualquer tipo de privacidade, a unica coisa que faz com que não percamos a paciência com eles, é a fofura deles.
Dizem que os cachorros são o melhor amigo do homem, mas veja o tanto que esses gatos amam os seus donos a ponto de tirar o conforto deles para ter um pouco de atenção.
Veja abaixo 14 imagens que mostram a carência dos gatos.

 1 – Amo ficar bem pertinho dele.
 
2 – Deixa que eu trabalho, vai descansar um pouco.
 
3 – Ahhh!! Larga desse computador, vamos brincar.
 
4 – Lê para eu?
 
5 – Faz direito para patroa não ficar brava.
 
6 – Selfie em Família.
 
7 – Quem piscar perde.
 
8 – Ele não larga o jogo.

 

9 – Se você não brincar comigo não vou deixar você mexer no celular.
 
 
10 – Eu te ajudo a estudar.
 
11 – Pronto! agora fiquei confortável.
 
12 – Deixa eu jogar um pouquinho.
 
13 – Você vai demorar muito?
 
14 – Larga esse computador, vamos brincar!
 
 
Eles nos dão muito trabalho, mas como não ama-los?
 
 

 

Fonte: Criatividade Cultural

As aventuras de um pequeno gato perdido na floresta

Essa série de ilustrações fofíssimas foram criadas pela artista Alena Tkach e conta a história de um gatinho curioso chamado Pinkerton.

O pequeno herói sai da sua casa para explorar a floresta e acaba se perdendo, mas fez vários amigos gente boa pelo caminho. Será que ele consegue voltar pra casa?

1511

1312105891422061617318471

 

Fonte: O verso do inverso

Curiosidades sobre gatos

20150130_162307

1 – O campo de visão de um gato é de 185 graus.

2 – O gato possui mais ossos do que os humanos. Enquanto o homem possui 206, os gatos possuem 245 ossos.

3 – Homens e gatos possuem a mesma região do cérebro responsável pelas emoções.

4 – Os gatos ouvem até 65 khz (kilohertz), enquanto que os homens ouvem até 20 khz.

5 – Os gatos sacrificaram os detalhes e as cores pela capacidade de enxergar com pouquíssima luz. Eles não conseguem enxergar pequenos detalhes, vêem o mundo desfocado.

6 – Por serem muito sensíveis à luz, os olhos dos gatos possuem pupilas verticais. Quando totalmente abertas, ocupam uma área proporcionalmente maior do que a pupila do homem.

7 – O gato doméstico pode correr a uma velocidade de 50 km/h

8 – Gatos esfregam o rosto em objetos e pessoas para marcar com o seu cheiro, como uma assinatura. O odor é deixado por glândulas, que possuem na parte anterior do rosto.

9 – Gatos selvagens miam muito menos do que os domésticos. Isso se deve ao fato dos gatos aprenderem que miando chamam a atenção do homem para suas necessidades.

10 – O gato sempre cai de pé, desde que o tempo de queda seja suficiente, para que ele gire seu corpo e se defenda da queda, amortecendo o impacto.

Qual é a misteriosa relação entre ter gatos e desenvolver esquizofrenia?

Se você tem um gato de estimação, prepare-se para analisar melhor a relação que você possui com o bichano, já que pesquisadores identificaram um vínculo bizarro com donos de gatinhos e pessoas esquizofrênicas. Pelo menos é o que diz E. Fuller Torrey e Wendy Simmons, do Instituto Médico de Pesquisas Stanley, nos Estados Unidos.

De acordo com eles, famílias que possuem gatos como animais de estimação têm mais chances de ter filhos diagnosticados com esquizofrenia ou outros problemas mentais, fato revelado por três estudos distintos feitos em épocas diferentes. A relação entre possuir um gato em casa e desenvolver um problema mental é, no mínimo,  bizarra.

Contudo, os dois pesquisadores apontam que essa característica se repete bastante para ser um simples dado aleatório. Segundo questionários feitos às famílias em 1982 pelo Instituto Nacional de Doenças Mentais, 50% das pessoas que desenvolveram esquizofrenia tinham gatos em casa quando crianças. O número se repete nas pesquisas de 1990, com um percentual de 51% de donos de gatos que tiveram problemas mentais.

Comparando os dados

Mas será que realmente existe algum tipo de relação ou isso é mais um dado estranho, que muitos julgam ser sem sentido? Analisando o cenário dos Estados Unidos, podemos visualizar o seguinte quadro: aproximadamente 33% das casas americanas possui um gato de estimação, enquanto 1,1% da população do país é diagnosticada como esquizofrênica – da qual 51% teve um gato em casa.

2015-06-06 23.44.12

Vendo por esse ângulo, podemos perceber que realmente há algum tipo de conexão. Os pesquisadores possuem uma teoria para o desenvolvimento de esquizofrenia e a relação com os gatos: o protozoário Toxoplasma gondii é encontrado nos felinos e pode ser passado para seres humanos, podendo desempenhar um papel na origem e formação de problemas mentais.

Torrey diz que o Toxoplasma gondii pode chegar ao cérebro e formar cistos microscópicos, que são ativados na adolescência e originam as doenças mentais ao afetar os neurotransmissores. O micro-organismo também está relacionado a outros problemas, trazendo diversos tipos de complicações, até mesmo a cegueira. Contudo, sistemas imunológicos fortes geralmente não são suscetíveis ao Toxoplasma gondii e não apresentam riscos sérios apesar de entrarem em contato com ele.

Evitando futuros problemas

Os pesquisadores indicam que é mais seguro criar os gatos dentro de casa para que eles evitem contato com outros felinos, além de os donos manterem o animal sempre limpo, removendo do ambiente as fezes do bichano sempre que puderem – já que é possível se contaminar desse modo também.

É claro que mais estudos e análises precisam ser feitos para que a relação entre gatos e o possível desenvolvimento de esquizofrenia seja realmente comprovado, mas os cientistas já estão alertas. Inclusive, E. Fuller Torrey e Wendy Simmons recomendam que pesquisadores de outros países façam os mesmos testes e entrevistas com as famílias de esquizofrênicos para analisar esse fenômeno nas demais partes do mundo.

2015-02-11 08.50.55

Por outro lado, já foi comprovado que possuir um gato ou um cachorro em casa traz diversos benefícios. De acordo com a Universidade de Minnesota, nos EUA, donos de gatos têm menos 30% de chance de morrer de ataque do coração. Sem falar que passar tempo com eles ajuda a afastar a solidão e, em alguns casos, a combater a depressão. Portanto, tudo depende da situação e do relacionamento que você possui com o bichinho.

FONTE(S)

IMAGENS

“Gato enfermeiro” que foi resgatado, agora cuida de outros animais doentes em abrigo polonês

Rademenes, um pequeno gato preto angelical de Bydgoszcz, na Polônia, faz de tudo para ajudar os animais no centro veterinário a ficarem melhor.

Ele é um gato especial, que escapou da morte depois que foi resgatado pelo centro veterinário e o trataram de uma infecção respiratória, ele mostra muita gratidão e retribui o carinho que recebeu fazendo isso com os outros animais que chegam ao local, ele os afaga, massageia ou até mesmo lhes dá banho (aquele banho de gato) nos animais convalescentes de seus ferimentos e operações e mostrando extrema sensibilidade com esses animais doentes.

Com tanto amor, o bichano se tornou atração local, e as pessoas começaram a visitá-lo no centro por considerarem que ele dá sorte!

veterinary-nurse-cat-hugs-shelter-animals-radamenes-bydgoszcz-poland-1veterinary-nurse-cat-hugs-shelter-animals-radamenes-bydgoszcz-poland-3veterinary-nurse-cat-hugs-shelter-animals-radamenes-bydgoszcz-poland-4veterinary-nurse-cat-hugs-shelter-animals-radamenes-bydgoszcz-poland-5veterinary-nurse-cat-hugs-shelter-animals-radamenes-bydgoszcz-poland-7296e3ea2-d486-11e4-b65b-0025b511229eveterinary-nurse-cat-hugs-shelter-animals-radamenes-bydgoszcz-poland-8veterinary-nurse-cat-hugs-shelter-animals-radamenes-bydgoszcz-poland-9veterinary-nurse-cat-hugs-shelter-animals-radamenes-bydgoszcz-poland-10veterinary-nurse-cat-hugs-shelter-animals-radamenes-bydgoszcz-poland-2

Fonte: RPA

7 cães e gatos que mudaram a história da humanidade

laika - foi para o espaço antes de nós (Foto: wikimedia commons)
LAIKA – FOI PARA O ESPAÇO ANTES DE NÓS (FOTO: WIKIMEDIA COMMONS)

Sam Stall, dono de três cães (seu gato morreu recentemente), listou, em dois livros, os 100 cães e 100 gatos que mais influenciaram a História. Exagero? Um cão ajudou a criar um cisma na Igreja Católica. Um gato acabou com uma espécie inteira de pássaros. E a cadela Laika foi ao espaço antes de nós, humanos. Convencido?

Tibbles: Sem predadores na Nova Zelândia antes da chegada do homem, as cotovias locais desaprenderam a voar. Foram extintas pelos ratos no país inteiro, mas resistiram na minúscula ilha Stephens. Isso até a chegada de David Lyall, encarregado de cuidar do farol, e de seu gato Tibbles, em 1894. Sem muita resistência, o felino deu cabo das cotovias em apenas um ano.

Urian: Por trás da história da fundação da Igreja Anglicana – o rei Henrique VIII a criou para poder casar pela segunda vez, o que a Igreja Católica não permite – está um cachorro. O cardeal Wolsey, emissário do rei, foi a um encontro com o papa Clemente VII e estava quase chegando a um entedimento quando seu cão Urian resolveu morder a canela do papa. Resultado: até hoje as duas igrejas continuam separadas.

Pickles: A taça Jules Rimet, dada aos vencedores da Copa do Mundo, foi roubada pouco antes da Copa da Inglaterra, em 1966. O ladrão pediu um resgate no valor de 15 mil libras. Mas não foi preciso pagá-lo. Durante um passeio com seu dono, o cão Pickles achou algo embaixo de uma cerca viva. Era a taça. Pickles chegou a participar da festa da vitória com o time da Inglaterra, campeã daquela Copa. Pena que a taça, conquistada em definitivo pelo Brasil em 1970, foi roubada no Rio de Janeiro em 1983, derretida e nunca mais vista.

Macek: O físico croata Nikola Tesla (1856-1943) fez experimentos pioneiros com a eletricidade. Sua inspiração foi um gato chamado Macek (gato macho, em sérvio). Uma carga de eletricidade estática atingiu sua cidade em um dia de inverno e também seu gato, que chegou a brilhar no escuro.

Laika: O primeiro ser vivo a ir para o espaço foi uma cadela vira-lata apanhada nas ruas de Moscou. Laika foi ao espaço no dia 3 de novembro de 1957, a bordo do Sputnik II, mas morreu de frio horas depois do lançamento. Melhor sorte teve Félix, um gato parisiense, vira-lata como Laika, escolhido para voar em um foguete francês, em 1963. Ele fez um voo suborbital, a uma altitude de 210 km, e voltou intacto.

CC: Nasceu em 2001 e foi o primeiro animal de estimação clonado. A ideia de seus criadores era clonar cães, mas descobriram que era mais fácil fazer isso com gatos. O primeiro cachorro-clone, Snuppy, apareceu só em 2005.

Blair: Embora poucos se lembrem dele, foi o primeiro cão a fazer sucesso no cinema, em 1905. Ele chegou a aparecer dirigindo um carro (um motorista conduzia o volante agachado) em 1908. Pioneiro, abriu caminho para outros astros e estrelas caninos, como Rin Tin Tin – que salvou os estúdios Warner Bros. da falência nos anos 20 – e Lassie – que se chamava Pal e era macho.

 

Fonte: Galileu

Ilustrador cria animação com vídeos de gatos famosos no YouTube

Gatos famosos viram ilustrações (Foto: Reprodução)

GATOS FAMOSOS VIRAM ILUSTRAÇÕES (FOTO: REPRODUÇÃO)

 

Gatos já conquistaram a internet. Seja em razão de uma brincadeira com seu dono, reação inesperada ao olhar-se no espelho ou, em alguns casos, aparência fora do comum, eles se tornaram verdadeiras celebridades no YouTube. Pensando nisso, o ilustrador Richard Swarbrick decidiu reunir vídeos famosos dos bichinhos em uma animação impressionante. O artista britânico já é conhecido pelas ilustrações que divulga em seu canal no YouTube.

E aí, você reconheceu muitos deles?

 

Fonte: Galileu

Canal exibe vídeos de gatos 24 horas por dia na internet

Gatos brincam em frente às câmeras no canal dedicado aos bichos (Foto: Reprodução/YouTube)

GATOS BRINCAM EM FRENTE ÀS CÂMERAS NO CANAL DEDICADO AOS BICHOS (FOTO: REPRODUÇÃO/YOUTUBE)

 

Você é uma daquelas pessoas que ama ficar assistindo vídeos de gatos na internet? Então, prepare-se para ter um novo canal de TV favorito: o Cats 24/7. Transmitido pela web, o conteúdo consiste em uma coletânea de imagens dos bichos tiradas do YouTube.

A narrativa é um pouco incoerente, mas é isso que faz com que o seja canal divertido. A programação inclui atrações como o Scaredy Cats (gatos sendo surpreendidos por seus donos) e Kitten Zone (dedicado a filhotes).

Para os fãs de cães, a Pluto.TV — empresa por trás da iniciativa — também oferece o Dogs 24/7. Além disso, há canais segmentados sobre armas e bombas, carros, teorias da conspiração, comédia, entre outros. O projeto diz estar “revolucionando a forma como as pessoas curtem conteúdo de vídeo online”.

 

Fonte: Galileu

Por que os gatos amam caixas?

Parece mesmo confortável e seguro? (Foto: Creative Commons)

PARECE MESMO CONFORTÁVEL E SEGURO? (FOTO: CREATIVE COMMONS)

Quem tem gato sabe: você pode comprar um arranhador ou uma bolinha, mas nada vai deixar o bichano mais feliz do que uma simples caixa abandonada. Isso mesmo, uma caixa. Qualquer modelo: de sapato e de móveis, pequenas e grandes. O importante é ser um caixa. Mas por que essa preferência, quase viciante, de gatos por caixas? Esse é mais um mistério que nem mesmo a ciência consegue desvendar por completo.

É óbvio que as caixas proporcionam uma proteção extra para os bichanos. Eles podem ficar ali por horas dormindo ou bolando uma emboscada para seus pés. Mas não é possível que seja apenas por isso! Graças a bioveterinários especializados em comportamento felino, hipóteses concretas foram formuladas, e podem te assustar: talvez seu gato não apenas goste de caixas, mas realmente precise delas.

Seguro: talvez. Confortável: NÃO! (Foto: Creative Commons)

SEGURO: TALVEZ. CONFORTÁVEL: NÃO! (FOTO: CREATIVE COMMONS)

Entender a mente felina é bem complicado. Afinal, os gatos burlam testes de inteligência, diferentemente de outros animais. Mas as pesquisas dizem que os bichanos sentem conforto e segurança em lugares fechados e apertados. Essa é a provável explicação do amor de gatos pelas ~confortáveis caixas.

Outro estudo, realizado pela veterinária holandesa Claudia Vinke, revelou que os gatos precisam de caixas para ficarem menos estressados. Vinke separou caixas em um abrigo para gatos e notou que os felinos recém-chegados eram os primeiros a se abrigarem, por se sentirem em perigo. Depois, a veterinária analisou os animais e percebeu que os gatos das caixas estavam com menores níveis de estresse.

A verdade é que todos gatos se escondem quando se sentem ameaçados ou estressados, inclusive os selvagens. A diferença é que os gatos domésticos não têm árvores para subirem, e então se escondem em caixas de sapatos. Abaixo um vídeo de amor entre gatos e caixas:

 

Fonte: Galileu

%d blogueiros gostam disto: