Arquivo da categoria: Comportamento

5 brasileiros que usaram a criatividade para se destacar nos seus negócios

Quem não quer ter uma grande ideia e começar um negócio “bombástico”? Tem gente que passa a vida toda tentando… Enquanto outros decolam com apenas um ponto de partida. Mas nem tudo são flores!

Aqui no Hypeness já falamos várias vezes sobre as dificuldades que enfrentamos para começar um negócio na internet. E deixamos sempre o mesmo aviso: é preciso ralar muito! E, além disso, ficar de olho em tudo o que envolve um negócio, se organizar, ter controle das contas e muitas outras coisas que você nem lembra, mas que vão surgir no caminho. Por isso, adoraríamos que nos tivessem mostrado, lá atrás, em 2011, um projeto como a ContaAzul, especializada em resolver esse tipo de perrengues para quem está começando a se aventurar.

E quando a inspiração te faltar, olhe para exemplos como esses:

1. O vendedor de água que usou a criatividade para melhorar seu negócio no trânsito de SP

Divertidíssimo, Rodrigo de Oliveira Silva, 28, teve um insight maravilhoso para animar as ruas de São Paulo. Ele se vestiu de garçom para vender bebidas no trânsito. Não é demais? Imagine a seguinte situação: você está passando por um dia super estressante quando, de repente, encontra Rodrigo na rua. Um sorriso ele provavelmente arrancará de você!

Saiba mais sobre a sua história (e até quantas garrafinhas de água ele vende por dia aqui!

RuaAgua_destaque

2. A brasileira que faz até R$ 600 mil por mês vendendo coxinhas a R$ 1

Essa aí já acertou de primeira: coxinha. Como não amar? A capixaba Lorena de Carvalho, 22, ficou conhecida como “Rainha das Coxinhas” por se destacar na venda do salgado mais popular do país! Tudo começou com um investimento inicial de R$ 60 mil e uma pequena lanchonete que vendia copos com mini-coxinhas a partir de R$ 1. Hoje muita coisa mudou e ela chega a faturar R$ 600 mil por mês com o negócio. Mas uma coisa ainda é a mesma: o valor.

Clique aqui e conheça mais sobre a dinâmica da franquia que um dia já foi lanchonete.

coxinha2

3. O ex-vendedor de sanduíches na praia que hoje faz sucesso com franquia de fast food saudável no RJ

De coxinhas a lanche natural: porque o Brasil é um país de todos! Brincadeiras à parte, agora vamos te contar uma história do Raphael Krás, 27, que vale a pena conhecer.

Tudo começou quando, aos 19 anos, seus pais decidiram cortar a sua mesada e ele precisava de algum jeito manter aquela graninha mensal. Foi aí que seu avô lhe emprestou R$ 50 e ele investiu em hambúrgueres vegetarianos. Isso porque o Rafa já frequentava as praias do Rio e percebeu uma mudança de comportamento para uma alimentação mais saudável. Hoje ele franqueou seu negócio e vende mais de 200 lanches por dia. Boa garoto!

hare10

4. O homem que fundou uma escola de inglês e hoje é reconhecido como parâmetro de sucesso no país

Você provavelmente já deve ter ouvido falar da WiseUp? A rede de escolas de idiomas começou com a ideia do Flávio Augusto da Silva, 43, considerado hoje um dos líderes mais admirados do Brasil. Todo esse mérito porque ele é um empreendedor nato. Começou com um negócio, hoje já tem outro – mudando sempre de ramo e se reinventando.

De educação a time de futebol, Flávio começou a empreender com R$20 mil do cheque especial a uma taxa de 12% ao mês. Saiba que fim deu essa história aqui.

flavio-augusto-silva2

5. A mãe que transformou a falta de tempo com as filhas em oportunidade de negócio

Para representar o empoderamento feminino das brasileiras, não poderíamos deixar de contar a história carioca Patrícia Marinho, 42. Pensando na rotina maçante que pais e mães passam e se sentem culpados pela falta de tempo com os filhos, ela criou um espaço que oferece soluções práticas e inventivas para famílias dividirem uma convivência agradável e produtiva.

A Patrícia é mãe da Carol e da Gabi e conta que com a maternidade passou a repensar na forma de como aproveita o seu tempo. E disso fez seu negócio. Saiba mais.

tempojunto home

E aí, ficou inspirado depois desses exemplos? Lembre-se que nunca é tarde para investir nos seus sonhos! Porém, ter sucesso em um negócio criativo vai muito além da ideia. Você precisa estar aliado a serviços inovadores que sejam compatíveis ao nível do seu negócio.

Os perrengues acontecem e os problemas financeiros existem. E acredite: dicas de quem entende realmente do assunto podem fazer a diferença entre colocar seu negócio de pé ou matá-lo à nascença. Por isso curtimos tanto a proposta da ContaAzul, que oferece serviços de gestão financeira para quem precisa de tempo e espaço para criar.

Ao todo, a ContaAzul já apoiou mais de 500 mil empresas de diversos segmentos, deixando-as livres para aumentar a produtividade com toda a segurança. Além disso, o time da ContaAzuloferece atendimento personalizado e online, fazendo de tudo para não atrapalhar seu ritmo de produção, atendimento e vendas.

Faça a gestão de sua micro e pequena empresa ficar muito mais simples, rápida e eficiente e comece a experimentar a ContaAzul agora. E boa sorte com o negócio!

Todas as fotos: Reprodução

 

Fonte: Hypeness

Morador de rua consegue emprego no restaurante onde ele pediu esmola

Identificado apenas pelo primeiro nome, o morador de rua Marcus saiu do restaurante onde tinha entrado para pedir esmola, na cidade de Minneapolis, em Minnsesota, nos Estados Unidos, com um emprego e a oportunidade de melhor de vida.

A história foi relatada pela própria dona do estabelecimento, a jovem Cesia Abigail Baires, 25 anos, em um post no Facebook:

“Eu olhei para ele e perguntei: ‘por que você não arruma um emprego? Você sabe que nada é dado de graça, né?’”, relembra Cesia. “Ele respondeu: ‘bem, eu tenho histórico criminal e ninguém quer me contratar por isso, então tive que me virar nas ruas e conseguir dinheiro da única maneira que sei: furtando ou pedindo’. Então, eu perguntei a ele: ‘Você quer trabalhar? Eu tenho um emprego para você’. Seus olhos se arregalaram e o sorriso dele valeu o meu dia”, acrescenta.

Marcus trabalha no restaurante lavando pratos e tirando o lixo. “Quando ele recebe seu pagamento, sabe o que ele faz? Compra comida no meu restaurante e ele faz questão de pagar, porque diz que se sente bem com isso!”, explica Cesia.

Cesia ao lado de Marcus no restaurante (Foto: Reprodução/Facebook)

Cesia ao lado de Marcus no restaurante (Foto: Reprodução/Facebook)

A postura de Cesia foi bastante elogiada, e serviu para quebrar preconceitos que os moradores de rua sofrem, além de estimular a ajuda ao próximo. O post chegou a mais de 172 mil curtidas e 52 mil compartilhamentos

“Faça o bem para o outro e não apenas julgue alguém só porque está pedindo dinheiro. A gente não sabe qual é a situação da pessoa. Alguns merecem uma segunda chance. Deus me abençoou, porque eu não posso abençoar outros?” Isso é o que deveria bombar na internet. Quer mudança? Que tal começar com uma?”.

Cesia contou à ABC News que está gostando do trabalho de Marcus, que foi bem acolhido pelos outros funcionários do restaurante. Logo no primeiro dia ele surpreendeu todo mundo. “Eu perguntei se ele queria comer algo antes de começar. Ele só comeu metade. Uma moradora de rua passou em frente ao restaurante e ele correu para dar a outra metade para ela. Quando perguntei se a conhecia, Marcus disse: ‘Não, mas sei que ela está com fome’.

A equipe do restaurante também está ajudando Marcus a se livrar dos seus vícios, economizando 10% do seu salário para que ele faça o mesmo. Mas, isso não é tudo!

Eles criaram uma campanha em um site de financiamento coletivo para ajudá-lo a encontrar uma casa para morar e sair das ruas. Até hoje, foram arrecadados mais de 7 mil dólares.

Fonte: Inquietaria 

Saiba como esta líder feminista do Malawi fez para anular mais de 850 casamentos infantis

Untitled

Os dados são assustadores: mais da metade das mulheres em Malawi, na África, acabam se casando antes dos 18 anos.

Quando, há treze anos, Theresa Kachindamoto foi forçada a trocar o seu trabalho como secretária de uma universidade local pelo posto de chefe no distrito de Dedza, no sul do Malawi, não fazia ideia dos horrores que a aguardavam.

Pouco demorou até descobrir a dura realidade para as jovens malawianas, tornando-se uma líder feminista e ganhando a fama de “a destruidora de casamentos” do país.

“Avisei-os [à população] que, gostem ou não, eu quero que estes casamentos parem”, conta Kachindamoto ao site Al-Jazeera.

Só nos últimos 3 anos, ela já ajudou mais de 850 mulheres e garotas de sua comunidade anulando seus casamentos forçados. E mais que isso, as ajudou a voltar a estudar também, para que tenham um futuro melhor.

Juntamente com isso, também luta contra rituais que iniciam crianças sexualmente.

A questão dos casamentos tão novas é cultural, com os pais permitindo isso para reduzir gastos em casa. O que acaba virando um ciclo vicioso de reduzir a participação ativa da mulher na sociedade, seja com trabalho, educação ou voz. Gerando dados alarmantes de abusos sexuais, doenças como HIV. Tornando o Índice de Desenvolvimento Humano cada vez pior, em vez de melhorar.

Segundo dados do FMI, o Malawi é terceiro na lista de países mais pobres do mundo.

Atuando há 27 anos na área, Kachindamoto já obteve importantes conquistas, como tornar lei a maioridade de 18 para casamentos. Outra lei que vem batalhando é para impedir que meninas de 12 anos fiquem grávidas e quer que a idade legal seja depois dos 21.

O trabalho de Kachindamoto incomoda alguns tradicionalistas que não desejam mudanças e ela já foi até ameaçada de morte, mas ela não tem a mínima pretensão de abandonar a causa, e ainda deixa o recado: “se elas forem educadas, podem ser o que quiserem”.

E finaliza: “Disse aos restantes chefes que isto tem de parar ou serão demitidos”.

Kachindamoto-2

theresa-INT

 

Theresa-Kachindamoto-750x500

Fonte: Razões para Acreditar 

 

Conheça a história da polonesa que salvou mais de 2500 crianças judias do regime nazista

irena-4

Irena Sendler foi a mulher que ficou conhecida como “A mãe das crianças do Holocausto” ou “O Anjo do Gueto de Varsóvia”. Você talvez ainda não tenha ouvido falar dela e realmente sua história era bem desconhecida antes de 1999 onde um grupo de alunos norte americanos resolveram pesquisar sobre a vida dela para um trabalho de conclusão de curso. Na segunda guerra essa mulher salvou mais de 2.500 crianças judias.

Antes da guerra ela era uma assistente social para o Departamento de Bem Estar Social de Varsóvia onde já trabalhava com enfermeiras e ajudava pessoas necessitadas proporcionando alimento, roupas, medicamentos e até dinheiro a elas. Quando a segunda guerra estourou e ao ver as terríveis condições que as pessoas passavam para sobreviver no Gueto de Varsóvia, ela se uniu ao Conselho de Ajuda aos Judeus conseguindo para ela e uma amiga uma permissão para entrar no Gueto com o intuito de limpar os esgotos para prevenir doenças contagiosas.

 

irena-1

Uma vez dentro do gueto, Irena propunha aos pais levar seus filhos para fora, para então esconde-los em lares temporários. Ela chegou a utilizar vários meios para esconder e tirar as crianças de lá como cestos de lixo, caixas de ferramentas, sacos de batata e até caixões.

Nos novos lares as crianças recebiam novos nomes a fim de esconder suas identidades judias e para que um dia essas crianças pudessem recuperar suas identidades e histórias, Irena anotava seus dados em pedaços de papel e escondia em uma jarra que ela enterrava no quintal.

irena-2

Em um certo momento os nazis descobriram suas atividades e Irena foi presa e brutalmente torturada. Mas ainda assim, mesmo após lhe quebrarem vários ossos ela não entregou os nomes e moradas das crianças escondidas, até que foi condenada a morte. Porem no dia de sua execução um soldado alemão a ajudou a escapar e forjar sua execução.

Ao final da guerra entregou suas notas ao Dr. Adolfo Berman, primeiro presidente do comité de salvação dos judeus sobreviventes, que a ajudou a procurar as famílias das crianças, porém infelizmente a maior parte delas já haviam sido mortas nos campos de extermínio.

Irena_Sendler_at_98_-_2008

irena-3

Em 2007 essa incrível mulher foi indicada ao Prêmio Nobel da Paz e em 2009 foi lançado um filme que conta sua história estrelado por Anna Paquin que foi indicada ao globo de ouro de 2010.

irena-4

Irena Sendler morreu em 12 de maio de 2008, aos 98 anos, e seu trabalho ainda continua através de uma organização chamada Life in a Jar.

“A razão pela qual resgatei as crianças tem origem no meu lar, na minha infância. Fui educada na crença de que uma pessoa necessitada deve ser ajudada com o coração, sem importar a sua religião ou nacionalidade.”

Encontramos o filme completo da vida dela no youtube, você pode ver aqui:

 

Fonte: Razões para Acreditar 

O menino de 10 anos que planta orgânicos no seu quintal para ajudar crianças em situação vulnerável

Crianças são seres especiais, não é mesmo? E a história do Oliver está aí para provar isso. O garoto iniciou, junto com sua família, um projeto incrível para ajudar crianças em situações desfavorecidas.

A ideia veio em 2011, quando Oliver e sua irmã Piper, na época com 6 e 5 anos, viram algumas crianças revirando o lixo perto de sua casa, no Canadá, e perguntaram para sua mãe porque elas estavam fazendo aquilo. Ela explicou que eles estavam atrás de materiais recicláveis para vender e poder então comprar comida.

Aquelas imagens mexeram com Oliver, e ele sentiu que devia fazer algo para ajudar. Foi quando lembrou  da horta que sua família estava cultivando no quintal de casa para vender os alimentos e juntar dinheiro para uma viagem de férias. Daí veio a ideia de que todo o dinheiro arrecadado fosse para doação, ajudando assim quem precisasse.

Era o começo do Oliver’s Garden Project, onde Oliver e Piper plantam, com a ajuda de seus pais, vegetais totalmente orgânicos, e depois vendem para produtores locais ou até mesmo na frente de casa, utilizando 100% da renda para ajudar as crianças do bairro que mais precisam.

Pura inspiração:

11987115_894288063959082_7694230177415678287_n

998643_545323722188853_133382596_n

10603229_716830898371467_3828592194985517796_n

11249094_912000008854554_4200628582079596332_n

11846597_880097552044800_2828302315791552801_n

“Foi uma surpresa muito grande quando isso aconteceu, pois uma criança de apenas 6 anos reconhecer que o outro precisava de ajuda é realmente impressionante. Temos muito orgulho disso!”, disse Stacey, a mãe do garoto.

10565181_696292777091946_2638544204716416695_n

O projeto está crescendo e já ganhou até um concurso de orgânicos, onde o prêmio foi revertido na criação de hortas para 5 famílias da comunidade.

1525668_598187120235846_2011596652_n

1375288_556789994375559_983121627_n

O mundo realmente precisa de mais famílias como esta!

Todas as fotos © Oliver’s Garden Project

Fonte: Redação Hapyness

Beber refrigerante envelhece tanto quanto fumar, diz estudo

Beber refrigerante envelhece tanto quanto fumar, diz estudo

Beber refrigerantes ricos em açúcar diariamente pode acelerar o envelhecimento tanto quanto fumar, diz um novo estudo publicado no American Journal of Public Health.

Cientistas da Universidade da Califórnia em São Francisco descobriram que o consumo desse tipo de bebida aumenta a velocidade com a qual as células envelhecem. A pesquisa mostrou que indivíduos que bebiam o equivalente a duas latas de refrigerante de cola por dia tiveram mudanças no DNA que tornaram as células 4,6 anos mais velhas do que realmente eram.

A análise de milhares de amostras de DNA mostrou que pessoas que ingerem a bebida regularmente apresentam telômeros mais curtos do que as que não têm esse hábito. Essas estruturas, encontradas nas extremidades dos cromossomos, protegem o material genético e são um indicador de saúde. Telômeros mais curtos do que a média são vistos como um sinal de doenças e morte prematura.

À medida que o envelhecimento avança, os telômeros ficam cada vez mais curtos, o que danifica o DNA e eleva as chances de doenças relacionadas à idade, como Alzheimer, diabetes e doenças cardíacas. As informações são da revista Time e do jornal Daily Mail.

Fonte: Extra

Flagra mostra o que faz uma idosa sozinha e abandonada pela família. Você vai ficar surpreendido

Untitled-1

Vai chegar um dia em que todos iremos envelhecer. Faz parte desse ciclo o qual estamos envolvidos. E quando isso acontecer, seremos sortudos se estivermos com nossa saúde em dia.

Mary Tony é uma senhorinha de 98 e é a estrela desse flagrante que você confere no final dessa matéria. E quando você tiver terminado de ver o vídeo, com certeza terá derrubado algumas lágrimas.

Nós somos acostumados a ter uma impressão de que os velhinhos estão fadados ao marasmo de sua solidão, mas não no caso de Mary.

De fato, ela mora sozinha e ninguém vai visitá-la. Sua família é muito ocupada para ir vê-la. “Eu não me importo. O que eu posso fazer? Onde eu poderia ir? Eu estou por mim mesma”, conta Mary.

Largada por aqueles a quem dedicou toda sua vida, Mary nos ensina o poder do amor e da importância de aproveitar cada minuto de nossas vidas como se fosse o último. Assista:

 

Fonte: Best of Web

Como suportar o insuportável?

11899984_952307054826664_5917220713671733095_n

Esta foto, de partir o coração, traz uma reflexão sobre a nossa forma insustentável de vida e consumo.
Estamos alterando tão profundamente este planeta que muitas espécies não estão dando conta.
Muitas hoje só conseguirão sobreviver graças aos esforços de reprodução em cativeiro.
Também ajuda a refletir sobre o discurso recorrente de que animais estariam bem melhor na natureza do que em bons zoos.
Encaramos esta foto como um grito de alerta e um chamado à ação.
Bora repensar nossa forma de viver neste planeta?

Fonte: Seemorerocks

‘Limpa o salão’ em público? Confira 7 passos para se livrar dessa mania

Essa matéria vai ser muito útil para você que sofre com a mania de cutucar o nariz. Essa matéria também serve para você que se incomoda ao ver alguém praticando o esse hábito nada higiênico e também nada saudável. O que dizer daqueles que partem para um nível acima do limite da nojeira e comem as melecas que tiram do nariz?

Enfim, por mais que seja um hábito comum à significativa parcela de aproximadamente 90% da população, o hábito de cutucar o nariz, mesmo que rápida e disfarçadamente, pode ser muito prejudicial à saúde. Mais do que isso, o hábito pode já estar relacionado a um problema de saúde. Por isso é importante entender que muitas vezes já é um quadro crônico.

Estudado com mais notabilidade desde 1995, o hábito de cutucar o nariz foi tema de algumas pesquisas desde então, e, segundo Jason Goldman, do site da BBC, as elas mostraram alguns pontos importantes sobre esse hábito. O primeiro deles é que se trata de uma mania de infância que, na maioria dos casos perdura para todo o resto da vida se não tomadas as devidas providências.

Além disso, “cutucadores de nariz” compulsivos podem causar danos à sua própria saúde e à saúde das pessoas que os cercam. Em casos mais dramáticos, esse hábito se tornou tão forte que algumas pessoas relataram ter machucado as vias nasais de forma séria, inclusive abrindo buracos entre as narinas. Nessa condição, houve casos nos quais foi necessário um procedimento cirúrgico e, mesmo assim, a cicatrização foi atrapalhada exatamente pela dificuldade da pessoa em parar com a mania.

Além da sua própria saúde, os cientistas alertam que há um risco maior da transmissão de doenças por bactéria, na medida em que as pessoas que mantém seus narizes “livres de catota” facilitam a proliferação desses organismos. O ambiente fica mais propenso a uma concentração maior de bactérias do que nas pessoas que não mantém esse hábito.

Mesmo com toda a incidência e os riscos, a “rhinotillexomania”, como a ciência chama o hábito de cutucar o nariz, não é considerada uma doença ou um sintoma de Transtorno Obssessivo Compulsivo (TOC), como o ato de roer unhas ou de arrancar os pelos do nariz. Se trata apenas de uma mania e, sendo assim, nós pegamos sete passos apresentados pelo site WikiHow para ajudar você que sofre deste mal e quer saber como parar. Confira:

1. Você tem um problema. Aceite isso.

Você acha que é uma “pequena cutucada” e que as pessoas não vão notar. Saiba que sim, as pessoas sempre notam e nunca gostam de ver isso. Se você tem como um hábito, você deixa de encarar o fato como um problema e isso passa a ser normal na sua consciência. Entenda que você precisa voltar a se conscientizar que tem um problema.

2. Tente investigar o que te faz cutucar o nariz com frequência

Se isso te deixa confortável, provavelmente é porque você tem uma sensação ruim ao evitar de fazer isso. Se você possui essa sensação ruim, com certeza você possui uma anormalidade que causa todo o problema. Uma boa dica é procurar um médico para saber se não há algo no seu nariz que faz você acreditar que precisa tirar as melecas.

3. Realize uma limpeza nasal todas as manhãs e todas as noites

Há soluções salinas naturais que podem ajudar a manter o seu nariz livre das tão repulsivas catotas. Procure realizar a limpeza regularmente. Sem meleca no nariz, não há nada que você possa tirar e faz você entender que não pode fazer isso. Um aparador de pelos do nariz também pode ajudar, na medida em que pelos em excesso na cavidade nasal podem entupir as vias e fazer você ter vontade de limpá-las.

4. Mude o seu comportamento

Boas dicas são procurar notar os momentos em que faz isso e trabalhar para evitar, ocupar as mãos e os dedos com outras atividades, fazer pequenas notas que a todo momento te lembrem que não pode cutucar o nariz, colocar um band-aid no dedo para que o hábito deixe de te causar conforto, entre outras. Lembre-se: acredita-se que um hábito leva 21 dias para ser quebrado, então procure impor a você mesmo a tarefa de não cutucar o nariz pelos próximos 21 dias.

5. Reformule o seu processo de pensamento

Reveja o que pensa sobre a sua situação. Tente pensar e afirmar para você mesmo que você vai parar com isso. Em vez de pensar em frases negativas como “não posso mais cutucar o nariz”, pense em algo como “meu nariz está ok”, “estou com as mãos ocupadas” ou “tenho mais o que fazer”. Isso ajuda o subconsciente a focar no seu objetivo, no que você pretende fazer.

Você também pode pensar no que você está fazendo de ruim cada vez que cutuca o nariz, como os germes que você está introduzindo no próprio corpo e as bactérias que está tirando dele para espalhar por aí. Ou ainda, tomar consciência do que as outras pessoas pensam de você quando veem que você está fazendo isso, e o possível bullying que possa sofrer.

6. Peça ajuda para outras pessoas

Seus familiares e seus amigos próximos vão entender melhor a sua situação. Explique para eles, peça ajuda. Combine um sinal discreto para que eles te alertem ao constatarem que você está fazendo isso em público. De uma maneira gentil, isso não vai causar constrangimentos a ninguém e vai te ajudar a superar o problema.

7. Se não puder evitar, pelo menos tente disfarçar ao máximo

Quanto mais você limpar o nariz em momentos nos quais está sozinho, menos vai precisar cutucar em público. Dessa forma, se a vontade de colocar o dedo nas cavidades nasais for irresistível, procure praticar o ato sórdido toda vez que vai ao banheiro. Ou, pelo menos, seja o mais discreto possível.

FONTE(S)

5 coisas que você precisa saber sobre carboidratos

Quando o assunto é perder peso ou melhorar a qualidade daquilo que se come no dia a dia, um ingrediente nunca fica fora da discussão: o carboidrato. É comum ouvirmos que dietas exclusivamente proteicas são as que mais trazem resultados, mas será que o carboidrato é realmente um item que deve ser excluído da nossa alimentação? O Mother Nature Network resolveu abordar o assunto e esclarecer algumas dúvidas a respeito de um dos principais componentes do nosso prato. Confira:

1 – O que é?

Carboidratos são compostos alimentares presentes em uma série de alimentos considerados não muito saudáveis, mas em alimentos considerados saudáveis também. Grãos, de um modo geral, leite, batata, bolos, biscoitos, massas e tortas são alimentos ricos em carboidratos.

2 – Os tipos

Carboidratos podem ser apresentados em três formas: açúcar, amido e fibra.

Açúcar: encontrado naturalmente em frutas, vegetais e leite, o açúcar é frequentemente adicionado ao preparo de alimentos doces industrializados, como biscoitos e afins. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, uma pessoa adulta deve consumir no máximo 50 gramas de açúcar por dia – só para comparar: uma lata de refrigerante contém cerca de 40 gramas de açúcar, então você já deve imaginar que, na verdade, consumimos bem mais do que a quantidade recomendada.

Amido: Batata e milho são dois alimentos naturalmente ricos em amido, que também pode ser encontrado em grãos como feijão, ervilha e lentilha.

Fibra: Um dos itens responsáveis pelo funcionamento intestinal e pela sensação de saciedade é encontrado em vegetais, frutas, castanhas, grãos integrais e cereais.

3 – Simples ou complexo?

Agora que você já sabe que os carboidratos são divididos em três categorias, está na hora de conhecer a diferença fundamental na hora de classificar carboidratos que fazem bem e aqueles que, no final das contas, se transformam em calorias vazias (isso ocorre quando o alimento tem alto teor calórico, o que contribui para o ganho de peso, mas baixo ou nenhum valor nutricional).

Os carboidratos simples são aqueles produzidos à base de um ou dois tipos de açúcares. Como têm uma estrutura química simples, assim que você os ingere, seu corpo os processa rapidamente e faz tudo virar energia. Isso significa que esse tipo de alimento se transforma em açúcar, é absorvido rapidamente e, por causa disso, vai deixar você com fome mais cedo.

Se a ideia é perder peso e diminuir sua taxa de glicose no sangue, evite consumir massas brancas, doces, bolos e refrigerantes. No caso das frutas, que também fazem parte dos carboidratos simples, fique tranquilo: porque são ricas em fibras, isso acaba compensando o açúcar – e vale lembrar também que o açúcar de uma banana, por exemplo, é natural e saudável, diferente do açúcar de um pedaço de bolo cheio de cobertura.

Já os carboidratos complexos são formados por estruturas químicas mais elaboradas, combinando pelo menos três tipos de açúcares. Exatamente por isso, são digeridos mais lentamente pelo nosso corpo, impactando bem menos os níveis de açúcar na corrente sanguínea e nos dando uma sensação de saciedade que dura mais tempo – além do mais, esses carboidratos deixam seu corpo com a sensação de energia em alta. São encontrados em alimentos integrais, cereais, vegetais e grãos.

4 – Qual a quantidade ideal de carboidrato para uma pessoa?

A necessidade diária depende do estilo de vida de cada pessoa, e você pode descobrir a quantidade ideal para você com a ajuda de um nutricionista. De qualquer forma, a recomendação média segundo as Orientações Dietéticas para Americanos é a de que adultos tenham entre 45 e 65% de sua dieta diária formada por carboidratos.

A diferença entre uma dieta saudável e uma ruim se dá justamente pela escolha desses carboidratos. Sabemos, por exemplo, que mulheres devem consumir 25 gramas de fibras por dia, enquanto os homens devem consumir 38 gramas desse mesmo tipo de carboidrato. Como sabemos que fibras estão em frutas, grãos e alimentos integrais, facilmente deduzimos que pessoas que não consomem esses três itens regularmente estão possivelmente ingerindo maiores quantidades de carboidratos “do mal”.

Isso é um problema, afinal as fibras são consideradas os carboidratos mais saudáveis e que mais trazem benefícios de curto e longo prazo. Quando seu intestino funciona bem e regularmente, você absorve nutrientes do jeito certo, a pele fica melhor e você fica longe do pesadelo vivido por pessoas que sofrem com prisão de ventre. Há estudos indicando que uma dieta rica em fibras reduz os riscos de o paciente desenvolver doenças de coração, obesidade e diabetes tipo 2.

5 – Quer mudar a qualidade da sua alimentação? A gente ajuda!

Basicamente, se você optar por consumir massas e grãos integrais, já terá benefícios visíveis em seu corpo depois de algumas semanas. Uma salada com vegetais e proteína é uma escolha mil vezes melhor do que uma porção de batata frita, por exemplo.

Aliás, quando for consumir produtos ricos em amido, como é o caso da batata, escolha porções pequenas e prefira as versões cozidas ou assadas. A combinação de amido com gordura não é muito boa. Depois do almoço, quando sentir aquela vontade de comer alguma coisa doce, opte por uma fruta, e deixe as sobremesas com chocolate e cremes para o final de semana.

Se você não está acostumado a comer frutas, legumes, verduras e alimentos integrais, fique tranquilo. Para criar um novo hábito alimentar, você vai precisar de um pouquinho de paciência, e, depois de alguns dias, talvez aprenda a saborear o açúcar de uma tangerina, por exemplo, com o mesmo prazer com que comia um pedaço de bolo.

Se você consome muito leite, queijo, iogurte e laticínios em geral, fique atento aos rótulos das embalagens – eles indicam a quantidade de carboidratos. De qualquer forma, as versões light são as mais recomendadas.

Bônus

Sabia que um estudo recente descobriu que o cérebro humano evoluiu também graças aos carboidratos presentes em nossa alimentação? Os cientistas afirmam que o amido, em específico, parece ter contribuído para o desenvolvimento e o crescimento do nosso cérebro. Obrigada, batatas!

%d blogueiros gostam disto: