Arquivo da categoria: Amor

Filho demonstra gratidão e leva pai doente para morar com ele na faculdade

“No passado, meu pai me levou para os médicos, agora meu pai está doente, não posso deixá-lo para trás”, disse o jovem ao Diário do Povo da China.

Zhao Delong teve poliomielite na infância e o pai era a única pessoa que podia levá-lo ao médico, na parte de trás de uma bicicleta. Ele precisou fazer uma cirurgia e ficou sem andar por um tempo.

Mas, Zhao se recuperou, voltou a andar e conseguiu entrar na faculdade. Como o pai esteve sempre ao seu lado, ele não podia abandoná-lo agora. “Eu não posso deixá-lo para trás!”, diz Zhao.

Além de frequentar as aulas, o jovem cozinha, limpa o dormitório da faculdade onde os dois moram e ajuda o pai, que ficou paralisado devido a uma doença não identificada.

O estudante precisou arrumar um trabalho de meio período para ajudar no orçamento da família.

Veja algumas fotos:

filho-pai-faculdade-2

filho-pai-faculdade-3

zhao

filho-pai-faculdade-close-1

Fonte: Razões para Acreditar 

Saiba como esta líder feminista do Malawi fez para anular mais de 850 casamentos infantis

Untitled

Os dados são assustadores: mais da metade das mulheres em Malawi, na África, acabam se casando antes dos 18 anos.

Quando, há treze anos, Theresa Kachindamoto foi forçada a trocar o seu trabalho como secretária de uma universidade local pelo posto de chefe no distrito de Dedza, no sul do Malawi, não fazia ideia dos horrores que a aguardavam.

Pouco demorou até descobrir a dura realidade para as jovens malawianas, tornando-se uma líder feminista e ganhando a fama de “a destruidora de casamentos” do país.

“Avisei-os [à população] que, gostem ou não, eu quero que estes casamentos parem”, conta Kachindamoto ao site Al-Jazeera.

Só nos últimos 3 anos, ela já ajudou mais de 850 mulheres e garotas de sua comunidade anulando seus casamentos forçados. E mais que isso, as ajudou a voltar a estudar também, para que tenham um futuro melhor.

Juntamente com isso, também luta contra rituais que iniciam crianças sexualmente.

A questão dos casamentos tão novas é cultural, com os pais permitindo isso para reduzir gastos em casa. O que acaba virando um ciclo vicioso de reduzir a participação ativa da mulher na sociedade, seja com trabalho, educação ou voz. Gerando dados alarmantes de abusos sexuais, doenças como HIV. Tornando o Índice de Desenvolvimento Humano cada vez pior, em vez de melhorar.

Segundo dados do FMI, o Malawi é terceiro na lista de países mais pobres do mundo.

Atuando há 27 anos na área, Kachindamoto já obteve importantes conquistas, como tornar lei a maioridade de 18 para casamentos. Outra lei que vem batalhando é para impedir que meninas de 12 anos fiquem grávidas e quer que a idade legal seja depois dos 21.

O trabalho de Kachindamoto incomoda alguns tradicionalistas que não desejam mudanças e ela já foi até ameaçada de morte, mas ela não tem a mínima pretensão de abandonar a causa, e ainda deixa o recado: “se elas forem educadas, podem ser o que quiserem”.

E finaliza: “Disse aos restantes chefes que isto tem de parar ou serão demitidos”.

Kachindamoto-2

theresa-INT

 

Theresa-Kachindamoto-750x500

Fonte: Razões para Acreditar 

 

Assista ao momento que começa a amizade de uma menininha com um cavalo

menina_cavalo

Postamos com frequência histórias lindas de crianças e animais. E cá entre nós, há algo mais puro que as crianças e os animais? Talvez por isso quando estão os dois juntos fica tudo ainda mais maravilhoso.

Encontramos um vídeo que mostra o quanto temos que aprender, tanto com as crianças quanto com os animais.

No vídeo, mostra o momento em que um cavalo gentilmente faz amizade com uma pequena menina (acredito que ela deve ter no máximo 3 anos), a menina dá comida para o cavalo, faz carinho nele e ainda dá  uma bitoquinha para se despedir, e o cavalo mostra muita paciência e docilidade com a pequena. Veja e também se derreta de amores:

 

Fonte: Razões para Acreditar 

Suíça decreta lei que obriga a adoção de animais em pares

animais-companhia

Não pensamos muito nisso, mas os animais tutelados pelo ser humano sentem a falta da companhia de outros animais da sua espécie.

Sabendo disso, a Suíça baixou uma lei que determina que os animais sejam adotados em pares, para acabar de vez com a solidão dos bichinhos tutelados separadamente.

As autoridades locais reconhecem que os animais são seres sociais e precisam de companhia.

Conforme a reportagem do portal Techy, a Suíça vem decretando uma série de leis a favor dos bichinhos como parte da legislação de direitos animais de 2008.

No entanto, a nova lei precisa ser revista em alguns pontos, principalmente no que diz respeito à idade dos animais tutelados. Pode acontecer do animal mais velho morrer primeiro e deixar o outro sozinho.

De qualquer forma, o país deu um importante passo na melhoria da qualidade de vida dos bichinhos. O mínimo que podemos fazer é impedir que eles se sintam sozinhos.

Fonte: Razões para Acreditar 

Conheça a história da polonesa que salvou mais de 2500 crianças judias do regime nazista

irena-4

Irena Sendler foi a mulher que ficou conhecida como “A mãe das crianças do Holocausto” ou “O Anjo do Gueto de Varsóvia”. Você talvez ainda não tenha ouvido falar dela e realmente sua história era bem desconhecida antes de 1999 onde um grupo de alunos norte americanos resolveram pesquisar sobre a vida dela para um trabalho de conclusão de curso. Na segunda guerra essa mulher salvou mais de 2.500 crianças judias.

Antes da guerra ela era uma assistente social para o Departamento de Bem Estar Social de Varsóvia onde já trabalhava com enfermeiras e ajudava pessoas necessitadas proporcionando alimento, roupas, medicamentos e até dinheiro a elas. Quando a segunda guerra estourou e ao ver as terríveis condições que as pessoas passavam para sobreviver no Gueto de Varsóvia, ela se uniu ao Conselho de Ajuda aos Judeus conseguindo para ela e uma amiga uma permissão para entrar no Gueto com o intuito de limpar os esgotos para prevenir doenças contagiosas.

 

irena-1

Uma vez dentro do gueto, Irena propunha aos pais levar seus filhos para fora, para então esconde-los em lares temporários. Ela chegou a utilizar vários meios para esconder e tirar as crianças de lá como cestos de lixo, caixas de ferramentas, sacos de batata e até caixões.

Nos novos lares as crianças recebiam novos nomes a fim de esconder suas identidades judias e para que um dia essas crianças pudessem recuperar suas identidades e histórias, Irena anotava seus dados em pedaços de papel e escondia em uma jarra que ela enterrava no quintal.

irena-2

Em um certo momento os nazis descobriram suas atividades e Irena foi presa e brutalmente torturada. Mas ainda assim, mesmo após lhe quebrarem vários ossos ela não entregou os nomes e moradas das crianças escondidas, até que foi condenada a morte. Porem no dia de sua execução um soldado alemão a ajudou a escapar e forjar sua execução.

Ao final da guerra entregou suas notas ao Dr. Adolfo Berman, primeiro presidente do comité de salvação dos judeus sobreviventes, que a ajudou a procurar as famílias das crianças, porém infelizmente a maior parte delas já haviam sido mortas nos campos de extermínio.

Irena_Sendler_at_98_-_2008

irena-3

Em 2007 essa incrível mulher foi indicada ao Prêmio Nobel da Paz e em 2009 foi lançado um filme que conta sua história estrelado por Anna Paquin que foi indicada ao globo de ouro de 2010.

irena-4

Irena Sendler morreu em 12 de maio de 2008, aos 98 anos, e seu trabalho ainda continua através de uma organização chamada Life in a Jar.

“A razão pela qual resgatei as crianças tem origem no meu lar, na minha infância. Fui educada na crença de que uma pessoa necessitada deve ser ajudada com o coração, sem importar a sua religião ou nacionalidade.”

Encontramos o filme completo da vida dela no youtube, você pode ver aqui:

 

Fonte: Razões para Acreditar 

14 Imagens que mostram a carência dos gatos

Os gatos são animais super carentes, e que amam muito seus donos a ponto de não deixar que eles tenham qualquer tipo de privacidade, a unica coisa que faz com que não percamos a paciência com eles, é a fofura deles.
Dizem que os cachorros são o melhor amigo do homem, mas veja o tanto que esses gatos amam os seus donos a ponto de tirar o conforto deles para ter um pouco de atenção.
Veja abaixo 14 imagens que mostram a carência dos gatos.

 1 – Amo ficar bem pertinho dele.
 
2 – Deixa que eu trabalho, vai descansar um pouco.
 
3 – Ahhh!! Larga desse computador, vamos brincar.
 
4 – Lê para eu?
 
5 – Faz direito para patroa não ficar brava.
 
6 – Selfie em Família.
 
7 – Quem piscar perde.
 
8 – Ele não larga o jogo.

 

9 – Se você não brincar comigo não vou deixar você mexer no celular.
 
 
10 – Eu te ajudo a estudar.
 
11 – Pronto! agora fiquei confortável.
 
12 – Deixa eu jogar um pouquinho.
 
13 – Você vai demorar muito?
 
14 – Larga esse computador, vamos brincar!
 
 
Eles nos dão muito trabalho, mas como não ama-los?
 
 

 

Fonte: Criatividade Cultural

Essa vaca estava tão aterrorizada com o abate que começou a chorar. Até ela perceber aonde estava indo

Untitled-1

Emma é uma vaca que foi criada para o abate. Ela sabia que cedo ou tarde chegaria a hora em que iria para o matadouro assim como todos os outros animais da fazenda onde vivia.

Nesse vídeo, Emma é movida de uma fazenda para a outra. Há muita controvérsia sobre o choro de animais, mas a maneira como ela derruba algumas lágrimas não deixa dúvidas de que a sua dor é autêntica.

No entanto, o que Emma desconhecia era que estava indo para um lugar encontrar sua nova família e viver em completa- e merecida- paz. Veja sua reação:

 

Fonte: Best of Web

Flagra mostra o que faz uma idosa sozinha e abandonada pela família. Você vai ficar surpreendido

Untitled-1

Vai chegar um dia em que todos iremos envelhecer. Faz parte desse ciclo o qual estamos envolvidos. E quando isso acontecer, seremos sortudos se estivermos com nossa saúde em dia.

Mary Tony é uma senhorinha de 98 e é a estrela desse flagrante que você confere no final dessa matéria. E quando você tiver terminado de ver o vídeo, com certeza terá derrubado algumas lágrimas.

Nós somos acostumados a ter uma impressão de que os velhinhos estão fadados ao marasmo de sua solidão, mas não no caso de Mary.

De fato, ela mora sozinha e ninguém vai visitá-la. Sua família é muito ocupada para ir vê-la. “Eu não me importo. O que eu posso fazer? Onde eu poderia ir? Eu estou por mim mesma”, conta Mary.

Largada por aqueles a quem dedicou toda sua vida, Mary nos ensina o poder do amor e da importância de aproveitar cada minuto de nossas vidas como se fosse o último. Assista:

 

Fonte: Best of Web

Pai cria cadeira especial para conseguir ler histórias aos três filhos

Uma das coisas que pais e filhos mais gostam de fazer juntos é ler e contar histórias. Um momento muito próximo, com os filhos no colo e toda aquela magia por trás do momento em família.

O professor de artesanato norte-americano Hal Taylor concorda plenamente com o parágrafo anterior, porém, quando Rose, sua terceira filha nasceu, ele se viu com um probleminha técnico, não tinha mais como colocar todas em seu colo para o momento da leitura.

Usando suas habilidades de artesão e de pai, ele resolveu criativamente a questão e criou a StoryTime Rocking Chair ou “Cadeira de balanço de contar contos”, uma cadeira adaptada para que pai e crianças sentem juntinhos.

“Eu tinha um problema porque, não tendo um colo grande o suficiente para três crianças, isso significava que Rachel, a mais velha, precisava ficar ao lado da cadeira enquanto eu contava as histórias. Eu não achava isso justo e pensei ‘bem, eu fabrico cadeiras de balanço, eu posso dar um jeito nisso!’ e dei!“, conta ele em seu site.

Totalmente feita à mão, a cadeira criada por Taylorcusta cerca de US$ 7 mil (R$ 25 mil).

Veja as fotos:

cadeira-balanço-filhos-1

cadeira-balanço-filhos-2

cadeira-balanço-filhos-3

cadeira-balanço-filhos-4

cadeira-balanço-filhos-5

cadeira-balanço-filhos-6

cadeira-balanço-filhos-7

rocking-chair7

Fonte: Catraca Livre

Homem que não tem braços usa boca para alimentar a mãe

A devoção desse com sua mãe está além de qualquer história que já contamos aqui.

Chen Xingyin, um agricultor de 48 anos de idade, da aldeia de Tongxin na China, perdeu os dois braços em um acidente quando tinha 7 anos de idade.

Apesar disso, o agricultor cuida de sua mãe de 91 anos, Yang Sifang, dando-lhe comida na boca todos os dias, o que teoricamente, seria uma tarefa impossível ao agricultor.

A mãe do agricultor não tem a energia necessária para mover seus braços e pernas devido a uma doença. Então, Chen a alimenta como na foto abaixo.

16 Aug 2015, Chongqing Municipality, China --- Chen Xingyin, a 48-year-old farmer who lost his arms at seven, left, holds a spoon in the mouth to feed his mother at his home in Tongxin village, Fengdu county, Chongqing, China, 16 August 2015. A 48-year-old farmer from Chongqing municipality who lost his arms in an accident when he was young has made headlines this week after his touching story of perseverance came to the attention of Chinese netizens. Chen Xingyin is from Tongxin village, Fengdu county, Chongqing municipality. He lost his arms in an electrical accident when he was only 7 years old. Despite this obstacle, Chen has managed to do his best to fend for himself. He can do most work on his own, including farming, cooking and feeding his goats.Chen is the youngest son from a six-member family. Since 2014, he has taken care of his bed-ridden 88-year-old mother, who began suffering from bronchitis five --- Image by © Imaginechina/Corbis

Chen começou a treinar seus pés quando ele tinha cerca de 20 anos de idade, após a morte de seu pai. Ele começou a ajudá-la depois de ver ela voltar de um dia inteiro de trabalho sem ter uma refeição sequer.

Enquanto alguns vizinhos tenham sugerido que ele usasse de sua condição para pedir esmolas, o agricultor recusou.

“Posso não ter braços para trabalhar, mas eu posso usar meus pés”, disse Chen.

14 Aug 2015, Chongqing Municipality, China --- Chen Xingyin, a 48-year-old farmer who lost his arms at seven, holds a spoon in the mouth to fill a bowl with rice at his home in Tongxin village, Fengdu county, Chongqing, China, 14 August 2015. A 48-year-old farmer from Chongqing municipality who lost his arms in an accident when he was young has made headlines this week after his touching story of perseverance came to the attention of Chinese netizens. Chen Xingyin is from Tongxin village, Fengdu county, Chongqing municipality. He lost his arms in an electrical accident when he was only 7 years old. Despite this obstacle, Chen has managed to do his best to fend for himself. He can do most work on his own, including farming, cooking and feeding his goats.Chen is the youngest son from a six-member family. Since 2014, he has taken care of his bed-ridden 88-year-old mother, who began suffering from bronchitis five --- Image by © Imaginechina/Corbis

14 Aug 2015, Chongqing Municipality, China --- Chen Xingyin, a 48-year-old farmer who lost his arms at seven, uses his feet to bail water at his home in Tongxin village, Fengdu county, Chongqing, China, 14 August 2015. A 48-year-old farmer from Chongqing municipality who lost his arms in an accident when he was young has made headlines this week after his touching story of perseverance came to the attention of Chinese netizens. Chen Xingyin is from Tongxin village, Fengdu county, Chongqing municipality. He lost his arms in an electrical accident when he was only 7 years old. Despite this obstacle, Chen has managed to do his best to fend for himself. He can do most work on his own, including farming, cooking and feeding his goats.Chen is the youngest son from a six-member family. Since 2014, he has taken care of his bed-ridden 88-year-old mother, who began suffering from bronchitis five years ago. He cooks her --- Image by © Imaginechina/Corbis

14 Aug 2015, Chongqing Municipality, China --- Chen Xingyin, a 48-year-old farmer who lost his arms at seven, carries a basket of corn on his back as he walks on a farm in Tongxin village, Fengdu county, Chongqing, China, 14 August 2015. A 48-year-old farmer from Chongqing municipality who lost his arms in an accident when he was young has made headlines this week after his touching story of perseverance came to the attention of Chinese netizens. Chen Xingyin is from Tongxin village, Fengdu county, Chongqing municipality. He lost his arms in an electrical accident when he was only 7 years old. Despite this obstacle, Chen has managed to do his best to fend for himself. He can do most work on his own, including farming, cooking and feeding his goats.Chen is the youngest son from a six-member family. Since 2014, he has taken care of his bed-ridden 88-year-old mother, who began suffering from bronchitis five year --- Image by © Imaginechina/Corbis

Fonte: Huffington Post

%d blogueiros gostam disto: