Arquivo mensal: agosto 2016

Após sua foto virar meme, ator de “Prison Break” faz desabafo emocionante

Quem é fã de séries conhece o ator Wentworth Miller, que ganhou fama pelo seriado Prison Break.

Nos últimos dias, uma antiga foto dele caiu na internet e logo virou piada. Tudo porque nela ele aparece mais gordinho.

12072568_1713822728830662_156327031729391964_n

Passado alguns dias, Miler resolveu fazer um incrível desabafo em sua conta oficial no Facebook. Até o momento foram mais de 745 mil curtidas e mais de 240 mil compartilhamentos.

Hoje eu virei um meme. E não foi a primeira vez. Este, no entanto, é diferente dos outros — em 2010, eu estava semi-aposentado, e estava me mantendo longe da mídia por inúmeros motivos. O primeiro e mais importante deles era porque eu era suicida. 

Este é um assunto que eu já falei sobre, escrevi sobre e compartilhei com vocês. Mas, na época, eu sofri em silêncio, como muitos fazem. O tamanho da minha luta era conhecida apenas por muito, muito poucos. Envergonhado e com dor, eu me considerava um ‘objeto estragado’. E as vozes na minha cabeça me conduziam até o caminho da autodestruição. Não pela primeira vez. 

Eu luto contra a depressão desde criança. É uma batalha que consome o meu tempo, minhas oportunidades, meus relacionamentos e milhares de noites maldormidas. Em 2010, no ponto mais baixo da minha vida adulta, eu estava procurando qualquer tipo de alívio/conforto/distração. E eu a encontrei na comida. Poderia ter sido qualquer coisa — drogas, álcool, sexo. Mas comer se tornou a única coisa que eu esperava ansiosamente. Eu contava com ela para aguentar o dia. Em um determinado período, o ponto alto da minha semana era comer a minha receita favorita e assistir a um novo episódio de TOP CHEF. Às vezes isso era o suficiente. Precisava ser o suficiente. 

Então, é claro, eu engordei. Grande m*rda. Um dia, enquanto sai para caminhar com um amigo em Los Angeles, nós cruzamos com uma equipe filmando um reality show. Ignorando a minha presença, paparazzi estavam circulando. Eles tiraram fotos minhas, e estas mesmas fotos foram publicadas junto com imagens de uma outra época da minha carreira: “De Gato a Gordinho”, “De Em Forma para Flácido”, etc.

Minha mãe tem um daqueles ‘amigos’ que são sempre os primeiros a darem más notícias. Ele recortou um desses artigos de uma revista conhecida e mandou para ela pelo correio. Ela me ligou, preocupada. Em 2010, lutando pela minha saúde mental, era a última coisa que eu precisava. 

Resumindo, eu sobrevivi. Assim como essas fotos — e eu estou contente. Agora, quando eu vejo esta imagem minha, usando uma camisa vermelha e com um raro sorriso no rosto, eu me lembro da minha batalha. Minha resistência e minha perseverança ao enfrentar todos os tipos de demônios. Alguns internos, outros externos. 

Como um dente de leão nascendo no meio do concreto, eu persisto. De qualquer forma. Ainda. Apesar de. Eu preciso admitir, foi difícil respirar quando vi esse meme aparecer nas minhas redes sociais pela primeira vez. Mas, como tudo na vida, eu pude redefinir seu significado. E o significado que eu projetei nesta imagem é de força. Cura. Perdão. Minha e dos outros. 

Se você ou alguém que você conhece está lutando, ajuda está disponível. Fale algo. Mande mensagens. Mande e-mails. Pegue o telefone. Alguém se importa. Eles estão esperando ouvir notícias suas. Muito amor“.

 

Fonte: Razões para Acreditar 

Morador de rua consegue emprego no restaurante onde ele pediu esmola

Identificado apenas pelo primeiro nome, o morador de rua Marcus saiu do restaurante onde tinha entrado para pedir esmola, na cidade de Minneapolis, em Minnsesota, nos Estados Unidos, com um emprego e a oportunidade de melhor de vida.

A história foi relatada pela própria dona do estabelecimento, a jovem Cesia Abigail Baires, 25 anos, em um post no Facebook:

“Eu olhei para ele e perguntei: ‘por que você não arruma um emprego? Você sabe que nada é dado de graça, né?’”, relembra Cesia. “Ele respondeu: ‘bem, eu tenho histórico criminal e ninguém quer me contratar por isso, então tive que me virar nas ruas e conseguir dinheiro da única maneira que sei: furtando ou pedindo’. Então, eu perguntei a ele: ‘Você quer trabalhar? Eu tenho um emprego para você’. Seus olhos se arregalaram e o sorriso dele valeu o meu dia”, acrescenta.

Marcus trabalha no restaurante lavando pratos e tirando o lixo. “Quando ele recebe seu pagamento, sabe o que ele faz? Compra comida no meu restaurante e ele faz questão de pagar, porque diz que se sente bem com isso!”, explica Cesia.

Cesia ao lado de Marcus no restaurante (Foto: Reprodução/Facebook)

Cesia ao lado de Marcus no restaurante (Foto: Reprodução/Facebook)

A postura de Cesia foi bastante elogiada, e serviu para quebrar preconceitos que os moradores de rua sofrem, além de estimular a ajuda ao próximo. O post chegou a mais de 172 mil curtidas e 52 mil compartilhamentos

“Faça o bem para o outro e não apenas julgue alguém só porque está pedindo dinheiro. A gente não sabe qual é a situação da pessoa. Alguns merecem uma segunda chance. Deus me abençoou, porque eu não posso abençoar outros?” Isso é o que deveria bombar na internet. Quer mudança? Que tal começar com uma?”.

Cesia contou à ABC News que está gostando do trabalho de Marcus, que foi bem acolhido pelos outros funcionários do restaurante. Logo no primeiro dia ele surpreendeu todo mundo. “Eu perguntei se ele queria comer algo antes de começar. Ele só comeu metade. Uma moradora de rua passou em frente ao restaurante e ele correu para dar a outra metade para ela. Quando perguntei se a conhecia, Marcus disse: ‘Não, mas sei que ela está com fome’.

A equipe do restaurante também está ajudando Marcus a se livrar dos seus vícios, economizando 10% do seu salário para que ele faça o mesmo. Mas, isso não é tudo!

Eles criaram uma campanha em um site de financiamento coletivo para ajudá-lo a encontrar uma casa para morar e sair das ruas. Até hoje, foram arrecadados mais de 7 mil dólares.

Fonte: Inquietaria 

Saiba como esta líder feminista do Malawi fez para anular mais de 850 casamentos infantis

Untitled

Os dados são assustadores: mais da metade das mulheres em Malawi, na África, acabam se casando antes dos 18 anos.

Quando, há treze anos, Theresa Kachindamoto foi forçada a trocar o seu trabalho como secretária de uma universidade local pelo posto de chefe no distrito de Dedza, no sul do Malawi, não fazia ideia dos horrores que a aguardavam.

Pouco demorou até descobrir a dura realidade para as jovens malawianas, tornando-se uma líder feminista e ganhando a fama de “a destruidora de casamentos” do país.

“Avisei-os [à população] que, gostem ou não, eu quero que estes casamentos parem”, conta Kachindamoto ao site Al-Jazeera.

Só nos últimos 3 anos, ela já ajudou mais de 850 mulheres e garotas de sua comunidade anulando seus casamentos forçados. E mais que isso, as ajudou a voltar a estudar também, para que tenham um futuro melhor.

Juntamente com isso, também luta contra rituais que iniciam crianças sexualmente.

A questão dos casamentos tão novas é cultural, com os pais permitindo isso para reduzir gastos em casa. O que acaba virando um ciclo vicioso de reduzir a participação ativa da mulher na sociedade, seja com trabalho, educação ou voz. Gerando dados alarmantes de abusos sexuais, doenças como HIV. Tornando o Índice de Desenvolvimento Humano cada vez pior, em vez de melhorar.

Segundo dados do FMI, o Malawi é terceiro na lista de países mais pobres do mundo.

Atuando há 27 anos na área, Kachindamoto já obteve importantes conquistas, como tornar lei a maioridade de 18 para casamentos. Outra lei que vem batalhando é para impedir que meninas de 12 anos fiquem grávidas e quer que a idade legal seja depois dos 21.

O trabalho de Kachindamoto incomoda alguns tradicionalistas que não desejam mudanças e ela já foi até ameaçada de morte, mas ela não tem a mínima pretensão de abandonar a causa, e ainda deixa o recado: “se elas forem educadas, podem ser o que quiserem”.

E finaliza: “Disse aos restantes chefes que isto tem de parar ou serão demitidos”.

Kachindamoto-2

theresa-INT

 

Theresa-Kachindamoto-750x500

Fonte: Razões para Acreditar 

 

Assista ao momento que começa a amizade de uma menininha com um cavalo

menina_cavalo

Postamos com frequência histórias lindas de crianças e animais. E cá entre nós, há algo mais puro que as crianças e os animais? Talvez por isso quando estão os dois juntos fica tudo ainda mais maravilhoso.

Encontramos um vídeo que mostra o quanto temos que aprender, tanto com as crianças quanto com os animais.

No vídeo, mostra o momento em que um cavalo gentilmente faz amizade com uma pequena menina (acredito que ela deve ter no máximo 3 anos), a menina dá comida para o cavalo, faz carinho nele e ainda dá  uma bitoquinha para se despedir, e o cavalo mostra muita paciência e docilidade com a pequena. Veja e também se derreta de amores:

 

Fonte: Razões para Acreditar 

Suíça decreta lei que obriga a adoção de animais em pares

animais-companhia

Não pensamos muito nisso, mas os animais tutelados pelo ser humano sentem a falta da companhia de outros animais da sua espécie.

Sabendo disso, a Suíça baixou uma lei que determina que os animais sejam adotados em pares, para acabar de vez com a solidão dos bichinhos tutelados separadamente.

As autoridades locais reconhecem que os animais são seres sociais e precisam de companhia.

Conforme a reportagem do portal Techy, a Suíça vem decretando uma série de leis a favor dos bichinhos como parte da legislação de direitos animais de 2008.

No entanto, a nova lei precisa ser revista em alguns pontos, principalmente no que diz respeito à idade dos animais tutelados. Pode acontecer do animal mais velho morrer primeiro e deixar o outro sozinho.

De qualquer forma, o país deu um importante passo na melhoria da qualidade de vida dos bichinhos. O mínimo que podemos fazer é impedir que eles se sintam sozinhos.

Fonte: Razões para Acreditar 

%d blogueiros gostam disto: