As 10 piores prisões do mundo

Os sistemas prisionais surgiram assim que a humanidade começou a se reunir em sociedades. Dentro delas, sempre houve a necessidade de se isolar certos indivíduos que, por algum motivo, eram deslocados do convívio social saudável. No mundo moderno, o sistema prisional tem a função, pelo menos na teoria, de readaptar uma pessoa para que seja possível reinseri-la na estrutura coletiva.

Porém, não é bem isso que encontramos em certas penitenciárias espalhadas pelo globo. Em vez de uma estrutura que tenha a função de reeducadora social, temos verdadeiros infernos da Terra. Locais onde os criminosos e marginalizados não têm a menor chance de redenção e apenas pagam por todos os seus pecados em vida, seja pela ação truculenta da polícia, pelo descaso dos governantes ou pelo comportamento caótico dos próprios presos.

Estando em lugares isolados e esquecidos do mundo ou em grandes cidades como São Paulo ou Nova York, as aterrorizantes penitenciárias são culpadas por milhares de mortes e se apresentam como um desserviço para a humanidade.

Confira algumas das piores prisões do mundo:

Campo 22, Coreia do Norte

Apesar de não se saber muito sobre essa prisão por causa do isolamento político da Coreia do Norte, o Campo 22 é um presídio político que funciona desde 1965 com espaço para cerca de 50 mil pessoas.

Os poucos relatos que se tem sobre esse presídio são tenebrosos: criminosos tinham seus parentes e descendentes presos também para que sua linhagem familiar desaparecesse da existência. Também acredita-se que os prisioneiros sejam alvo de experimentos médicos e testes com armas químicas e biológicas.

Penitenciária do Carandiru, São Paulo, Brasil

Cenário do maior e um dos mais covardes massacres da história do sistema judiciário do Brasil, o Carandiru é colocado em muitas listas como a pior prisão do planeta, inclusive segundo a Anistia Internacional. Em 46 anos de existência, mais de 1.300 pessoas teriam morrido lá dentro por causa de maus tratos e das péssimas condições de vida.

A penitenciária, sempre superlotada, marcou a História pelo assassinato em massa de centenas de presos, alguns que sequer haviam sido julgados, por parte da brutalidade policial e do despreparo do governador de São Paulo na época, Luiz Antônio Fleury Filho, que ordenou o ataque.

A ação foi relatada e criticada através de diversos meios, como no livro do médico Dráuzio Varella, “Estação Carandiru”, no filme de Hector Babenco, “Carandiru”, e na música “Diário de um Detento”, dos rappers do Racionais MC’s. Em 2002 o Carandiru foi demolido e deu lugar a um parque público.

Prisão ADX Florence Supermax, Florence, EUA

A prisão de segurança máxima localizada no estado americano do Colorado impede que seus prisioneiros tenham contato um com o outro, isolando-os quase por completo até mesmo do contato com guardas. Eles são mantidos nas celas durante 23 horas do dia, com apenas 1 hora de área externa e nenhum tipo de acesso de luz solar no espaço de confinamento.

Prisão de Petak, Rússia

A prisão mais isolada da Rússia fica em uma ilha no meio de um lago que fica no meio do nada. Os prisioneiros passam 22 horas do dia em suas celas e não têm contato regular com outras pessoas. Visitas de fora só são permitidas duas vezes por ano. O presídio possui condições precárias de higiene e instalações que não fornecem nenhum conforto para os presos, que precisam suportar o frio extremo e a neve durante a maior parte do ano.

Prisão da Ilha de Rikers, Nova York, Estados Unidos

O principal complexo prisional de Nova York fica em uma ilha em pleno East River, logo acima do bairro conhecido como Bronx. É famoso pelos maus-tratos recebidos por seus prisioneiros e pela violência entre eles, resultante dessa prática. A quantidade enorme de assassinatos que aconteciam lá dentro fez com que esse presídio se tornasse um dos mais rígidos do mundo no trato com os encarcerados.

Prisão de Alcatraz, São Francisco, Estados Unidos

Talvez a prisão mais famosa do mundo, Alcatraz foi construída para ser virtualmente impenetrável e impossível de se escapar. Os presos não tinham contato algum com o mundo exterior e ficavam sujeitos aos abusos dos guardas, que transformavam o período de encarceramento em um verdadeiro inferno. Um de seus mais famosos “moradores” foi o mafioso Al Capone.

Prisão de Bang Kwang, Bangkok, Tailândia

A uma distância de 11 km da capital da Tailândia, essa prisão é famosa pela tortura regular sofrida pelos presidiários. Nos primeiros três meses lá dentro, o condenado é obrigado a usar grilhões nas pernas e espremido em celas minúsculas com muito mais gente do que o humanamente aceitável.

Além disso, os condenados à morte não fazem ideia de quando serão executados e são avisados apenas pouquíssimo tempo antes da hora fatídica, assim como aconteceu com os brasileiros executados na Indonésia recentemente.

Prisão de Diyarbakir, Turquia

Mais um lugar infernal onde os direitos humanos são esquecidos completamente. O passado obscuro dessa prisão tem histórias até de crianças presas e obrigadas a realizarem trabalhos forçados por toda a vida. Em um incidente extremamente violento, guardas espancaram até a morte 10 prisioneiros. Além disso, são abundantes os relatos de abusos físicos e psicológicos, como torturas e estupros.

Prisão de Gitarama, Ruanda

Construído para conter em torno de 500 pessoas, esse presídio já chegou a encarcerar 6 mil presos nas condições mais absurdas possíveis. Como não havia espaço, os detentos tinham que dormir em pé, o que causava necroses severas em seus pés. As condições de higiene também eram terríveis, obrigando os prisioneiros a viverem em meio a seus próprios dejetos, o que causava doenças de todos os tipos, desde diarreia até a inflamação de membros que tinham que ser amputados.

Prisão de Gldani, Tbilisi, Georgia

A Geórgia é um dos países com as menores taxas de criminalidade da Europa, porém, a prisão de Gldani está longe de ser considerada um bom exemplo. Em 2012 vieram à tona denúncias, por meio de um guarda que trabalhou lá, de torturas, abusos físicos e psicológicos e humilhações sexuais contra os prisioneiros. O escândalo tomou proporções enormes no país, influenciando inclusive na corrida eleitoral para a presidência do país.

Anúncios

Publicado em 20 de maio de 2015, em Comportamento, Cultura, Informação e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: