Vídeo da Rua Augusta (São Paulo/SP) em 1967

Este filme iniciado em 1967 foi concluído com financiamento recebido através do concurso para filmes de curta metragem da comissão estadual de cinema do conselho estadual de cultura.

Assista o vídeo, segue abaixo a narrativa do vídeo.

Impressões sobre aquela rua tão Augusta pequena introdução ao mundo do homem Augustiniense.

Rua Augusta - São Paulo
Rua Augusta – São Paulo

Esta rua tão comércio, as lojas elegantes, o auto comércio a sofisticação das pessoas fizeram desta rua, onde se mesclam tipos nem sempre da alta burguesia, com sua ocupação habitual, ver vitrines, atualizar se com a moda, nem sempre comprar, tomar chá, encontrar Ricardo com a nova namorada, ouvir os discos da semana, comprar talvez um novo livro, esta rua tão problema, cuidado com as curvas, de proibido estacionar, não buzine, conversão à direita, não ultrapasse pela esquerda, não desacate à autoridade.

Esta rua tão mulher,

Rua Augusta - São Paulo
Rua Augusta – São Paulo

Esta rua é indiferente ao pintor, aos quadros do pintor, a mini saia do pintor, a vida do pintor, as amigas do pintor, esta rua que esnoba a pintura do pintor, pintor que pinta Cristos de mini saias, santas de motine, papas de bermuda, fraque de botinha moderninha, festas no céu e na terra, a santa bacalhoada, a guitarra dos apóstolos, esta rua é indiferente a pintura do pintor.

Esta rua tão pequena, crescendo para os lados, mais lugar para o comércio, mais lugares para olhar, mas lugares para encontros, crescendo para os lados, crescendo para cima, crescendo como quer, crescendo sem parar, crescendo para os lados, os toldos se se multiplicando, vitrines nunca vazias perfume francês, tecido escocês, pérola japonesa, vaso da china, tapete da pérsia, made in United States.

Nesta rua a revolta do poeta, esta rua tão noturna, tão risonha tão levada.

Em 15 de junho de 1969, Waldomiro de Deus, viajou para Europa levando como bagagem sua pintura irreverente.

Rua Augusta - São Paulo
Rua Augusta – São Paulo

Este vídeo é um documentário que registra de forma irônica o cotidiano de uma cidade de São Paulo, da rua mais irreverente do centro comercial de classe média alta, atenção no filme é para o pintor Naif Waldomiro de Deus, cuja sua obra e comportamento, tocava totalmente universo burguês dos frequentadores da rua augusta.

 

Fonte: Blog de São Paulo

Anúncios

Publicado em 19 de maio de 2015, em Cinema, Cultura, Curiosidades, Fotografia, História, São Paulo e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: