Icann aprova 1.700 novos sufixos: prepare-se para sites ‘.pizza’, ‘.rio’ e mais

28-05-2013_internet

A Icann, organização responsável por regular o registro de domínios TLD (Top Level Domains) na internet, aprovou recentemente o último lote de pedidos de novas terminações. Serão, no total, 1.745 sufixos liberados.

Atualmente, o órgão administra apenas 22 domínios TLD, como “.org”, “.net”, “.gov”, etc. Com a mudança, pela primeira vez na história empresas e pessoas físicas poderão controlar esse tipo de domínio, algo antes reservado aos governos e organizações relacionadas à infraestrutura da internet.

Isso significa que uma empresa como o Google poderá controlar domínios “.youtube”, por exemplo. A empresa de Mountain View, aliás, é uma das maiores interessadas na novidade, e já fez o pedido de mais de 100 domínios como “.lol”, “.docs”, “.google”, “.web”, “.blog” e “.youtube”.

O que isso muda?

Para o internauta, a mudança deve proporcionar domínios mais intuitivos e personalizados, como “mpb.music”, “prefeitura.rio”, etc. Por outro lado, também pode tornar os endereços mais confusos e passíveis de fraude. A Icann lista domínios de alto risco como “.credit”, “.shop” e “.discount”, que já foram aprovados, mas potencialmente podem ser utilizados para fins maliciosos.

Para as empresas, a novidade permite maior personalização de seus serviços, mas ao mesmo tempo pode causar problemas de reputação às marcas, com registro de pedidos de terminações parecidas com marcas de outras empresas.

32247-TLD

É por isso que muitas pessoas e até empresas são contra essa nova abertura. Ela parece trazer mais problemas do que benefícios. Demi Getschko, diretor do NIC.br, acredita que novos domínios sejam desnecessários: “Ninguém nunca deixou de criar um site por não existir um sufixo que não fosse de seu gosto ou que não representasse sua ideologia”, disse à Folha.

Além disso, muitos conflitos devem ser gerados, como no caso da Amazon, a poderosa varejista americana, que fez o pedido da terminação “.amazon”, mas sofreu protestos da região amazônica e por isso teve sua avaliação prorrogada.

Realmente, parece mais uma questão financeira, já que os preços para o registro são bastante elevados.

O preço

Controlar uma terminação não é nada barato, e por isso só grandes empresas vêm registrando pedidos. A Icann cobra 185 mil dólares só para analisar um pedido, mas os custos totais somados, incluindo exigências técnicas e jurídicas, chegam a 700 mil dólares. Além disso, a manutenção pode chegar a 150 mil dólares anuais.

No Brasil, sete empresas já fizeram pedidos, incluindo Bradesco, Globo, Ipiranga, Itaú, Natura, UOL e Vivo, com terminações como “.ltda”, “.final”, “.bom” e “.rio” (prefeitura carioca).

Mesmo com todos os protestos e problemas, as solicitações já aprovadas devem começar a ir ao ar no final deste ano, ou no máximo no primeiro trimestre de 2014. Prepare-se para a maior mudança nas URLs desde o começo da internet.

 

Anúncios

Publicado em 8 de outubro de 2013, em Entretenimento e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: