Presos criam arte em tricô para diminuir a pena criminal

A criatividade e a arte podem resolver muitos problemas. A estilista mineira Raquel Guimarães, criadora da grife Doiselles, estava com muita dificuldade para encontrar mão de obra para a produção de tricô e crochê. Então, ela teve a idéia de recrutar detentos da penitenciária Arisvaldo de Campos Pires, em Juiz de Fora, para executar essa tarefa.

No seu projeto, chamado ‘Flor de Lotus’ , Raquel treinou 18 presos sob regime fechado, condenados por crimes que vão de assalto a mão armada a assassinato, que a cada três dias tricotando eles têm um dia a menos de pena.

Agora, as produções são exportadas para o mundo, incluindo a América, França e Japão. As peças feitas à mão, que são de qualidade comprovada, também são vendidas em 70 lojas no Brasil.

Raquel-Guimaraes-centre-s-030-630x420 When-Guimaraes-had-troubl-026-630x463 She-trained-18-prisoners-028-630x430 A prisoner knitting A-prisoner-knits-for-the-032-630x437 Guards-escort-fashion-des-025-630x344 Prisoners-knit-clothing-i-033-630x420

Anúncios

Publicado em 13 de agosto de 2013, em Entretenimento e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: